top of page

Trabalhadores em condições análogas à escravidão são resgatados em fazenda de Goiás

A investigação indicou que, mesmo os trabalhadores mais antigos nunca receberam salários, apenas vales de R$ 10 a R$ 50.


Mais Goiás

Alojamento dos trabalhadores em situação análoga a escravidão (Foto: Divulgação/Superintendência Regional do Trabalho em Goiás)


Operação conjunto da Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal resgatou oito trabalhadores de condições consideradas de escravidão contemporânea em Nova Glória, na região central de Goiás. De acordo com a Superintendência Regional do Trabalho em Goiás (SRTE-GO), eles estavam em uma fazenda de extração de varas de bambus.


O resgate foi feito na última terça-feira (9) e culminou com a prisão do patrão dos trabalhadores. A investigação indicou que, mesmo os trabalhadores mais antigos nunca receberam salários, apenas vales de R$ 10 a R$ 50.


Conforme informações da polícia, uma parte dos trabalhadores veio do estado do Pará e outra parte de Anápolis, e estavam trabalhando no corte de bambu.


Os trabalhadores relataram que o patrão descontava passagens de ônibus, moradia, aluguel, água, energia, gás e alimentos dos salários. Eles tinham que comprar a marmita do empregador. Além disso, cobrava também as ferramentas de trabalho e equipamentos de proteção individual.


Segundo a polícia, os trabalhadores estavam vivendo em condições precárias, dormindo em colchonetes, com banheiros e cozinha em péssimas condições.


Além do trabalho análogo à escravidão, o Ministério do Trabalho e Emprego constatou evidências dos crimes de aliciamento, retenção indevida de salários e trafico de pessoas.

23 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page