top of page

Videogames, música, mesma idade e senso de humor: a amizade de Hakimi e Mbappé

Globo Esporte

Hakimi e Mbappé comemoram vitória do PSG nos vestiários — Foto: C.Gavelle/PSG/Divulgação


A semifinal da Copa do Mundo entre França e Marrocos colocará os amigos Mbappé e Hakimi um contra o outro em campo. Algo que não estão acostumados, visto que são companheiros de clube no PSG e também grandes amigos na vida. Uma relação fortalecida por afinidades que vão desde o senso de humor a mesmos gostos por videogame e música.

Assim que soube que enfrentaria o francês na semifinal, Hakimi mandou um recado pelas redes sociais: "Até breve, meu amigo", postou o marroquino, em uma demonstração de carinho rotineira no dia a dia de ambos. Seja em treinos pelo clube, comemorações de gols ou vídeos, fica nítido o quanto se gostam.


Mesma idade e gostos


Um dos motivos que explica isso é a idade. Ambos nasceram em 1998, com apenas um mês de diferença, e têm 23 anos. Da mesma geração, desenvolveram gostos parecidos: como jogar Fifa e Mario Kart, por exemplo. Em uma live jogando o videogame de futebol, Hakimi teve a "invasão" de Mbappé, que pegou o controle e marcou um gol.

Com senso de humor parecido, eles costumam combinar cumprimentos e comemorações de gols na vida real, quando frequentemente são vistos fazendo gestos iguais - alguns deles com a mão no ouvido, como DJs, em referência também aos gostos musicais que costumam ouvir na resenha.

A comemoração imitando um pinguim feita por Hakimi no gol de pênalti que eliminou a Espanha nas oitavas de final (relembre no vídeo abaixo) é, inclusive, uma "piada interna". A dancinha virou uma das marcas do PSG em homenagem ao francês, que tem apelido de pinguim entre alguns jogadores do clube - um deles o espanhol Sergio Ramos.

"Nós dois temos 23 anos e compartilhamos dos mesmos interesses. Conversamos sobre música, videogames... Vamos a restaurantes. Nós gostamos da companhia um do outro. Nós amamos aproveitar a vida ao máximo", disse Hakimi, em entrevista ao jornal Le Parisien.

- Tenho minha própria vida, assim como ele. Mas nós passamos muito tempo juntos em casa também. Nós nem sempre precisamos sair para nos divertir - acrescentou o marroquino.


Entrosamento e aprendizado


Além disso, há as demonstrações de carinhos em postagens. Fora a já citada no início do texto, Mbappé tuitou elogio ao companheiro após um golaço de falta por Marrocos nas quartas de final da Copa Africana de Nações, em janeiro deste ano:

"ACHRAF HAKIMI. MELHOR LATERAL-DIREITO DO MUNDO. BOA NOITE, PESSOAL", publicou o francês em letras garrafais.

Um outro ponto destacado na amizade, segundo Hakimi, é o fato de aprender francês com Mbappé. Ambos costumam se comunicar em espanhol e na língua natal do atacante.

"Ele me ajuda bastante a melhorar meu francês. Gosto de aprender a língua. Ele é um dos que mais me ajuda, mesmo que seja difícil para mim", contou o marroquino, ao Le Parisien.

O espanhol é uma das línguas principais da comunicação por dois motivos. Um é que Hakimi é fluente no idioma por ter dupla nacionalidade, já que nasceu e cresceu na Espanha, onde, inclusive, iniciou a carreira na base do Real Madrid. Outra é que Mbappé é quase um poliglota - além da língua nativa, o francês, também fala espanhol e inglês.


Treta na amizade?


Assim como todas boas amizades, a relação de Mbappé e Hakimi já teve um "momento de tensão". Um vídeo do francês na volta do intervalo de uma partida do PSG cobrando o marroquino viralizou em setembro deste ano. E Mbappé foi criticado por internautas pelo suposto tom arrogante.

A treta levantada nas redes sociais, no entanto, não ganhou qualquer tipo de força entre os jogadores.


Terceiro duelo entre os amigos


Este é o terceiro jogo entre Mbappé e Hakimi em suas carreiras. Os outros dois foram pela Liga dos Campeões de 2020, quando o marroquino defendia o Borussia Dortumund.

O time alemão venceu na ida por 2 a 1 - com dois de Haaland e Neymar descontando. Mas o francês deu o troco por 2 a 0 (gols de Neymar e Bernat), na volta, classificando-se para as quartas de final.

O novo desafio, de longe, é o mais importante. Para Mbappé, vale seguir para final e tentar ganhar a segunda Copa do Mundo seguida. Para Hakimi, vale fazer Marrocos entrar para a história como a primeira seleção africana e árabe a jogar uma decisão. Que vença o melhor amigo.

7 visualizações0 comentário
bottom of page