top of page

STF firma acordo com redes sociais para combater desinformação

Principais plataformas digitais se comprometem a promover conscientização sobre efeitos negativos da desinformação online



Olha Goiás



O Supremo Tribunal Federal (STF) tomou uma medida importante nesta quinta-feira (6) ao assinar um acordo com as principais redes sociais que operam na internet. Este acordo visa combater a propagação de informações falsas que têm se proliferado nas plataformas digitais.


Através deste acordo, gigantes da internet como YouTube, Meta (responsável pelo Facebook, Instagram e WhatsApp), Google, Microsoft, Kwai e TikTok se comprometeram a tomar medidas educativas e de conscientização. O objetivo é alertar os usuários sobre os efeitos negativos da disseminação de desinformação online.


Durante a cerimônia de assinatura do acordo, o presidente do STF, ministro Luís Roberto Barroso, enfatizou a importância de proteger a liberdade de expressão. No entanto, ele destacou que é crucial combater notícias falsas, discursos de ódio e ataques à democracia.


Barroso ressaltou que não se pode permitir que a liberdade de expressão seja usada como biombo para disseminar informações enganosas. Ele enfatizou que essa parceria entre o STF e as plataformas digitais é fundamental para garantir a confiança naquilo que é compartilhado online.


Além disso, o ministro acrescentou que é impossível avançar no combate à desinformação sem a cooperação das próprias plataformas digitais. Ele esclareceu que esse acordo é administrativo e não tem relação com processos judiciais em andamento no Supremo.


Este acordo faz parte do Programa de Combate à Desinformação do Supremo, lançado em 2021. Este programa visa combater práticas ilegais que minam a confiança da população no STF e distorcem as decisões da Corte.

5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page