top of page

SES-GO suspende contrato com OS e cinco unidades de saúde passam por transição de gestão

Suspensão ocorreu devido ao não atingimento de metas contratuais e irregularidades apontadas pela SES; outras organizações assumirão administração.


Olha Goiás



A Secretaria de Estado da Saúde (SES) de Goiás anunciou a suspensão temporária do contrato com o Instituto Gennesis, Organização Social (OS) encarregada da gestão de cinco unidades de saúde em municípios goianos. A medida, publicada no suplemento do Diário Oficial desta quinta-feira (9), marca o início de uma transição para a transferência da administração dos hospitais e policlínicas a outras organizações.


As suspensões de contrato envolvem o Hospital Estadual de Itumbiara São Marcos, o Hospital Estadual de Jaraguá Dr. Sandino de Amorim, o Hospital Estadual de São Luís de Montes Belos Geraldo Landó, a Policlínica de São Luís de Montes Belos e a Policlínica de Goiás. De acordo com a SES, a decisão foi motivada pelo reiterado não alcance das metas contratuais e diversas violações do Contrato de Gestão.


A SES destaca, entre os problemas identificados, um alto índice de queixas trabalhistas por parte dos servidores da OS, registradas na Ouvidoria, incluindo indicativos de greve, depósitos insuficientes no fundo rescisório e inconsistências nas prestações de contas, entre outras questões.

A OS suspensa terá um prazo de 30 dias úteis para apresentar defesa. O Mais Goiás está tentando contato com a instituição, e o espaço está aberto para manifestação.


Paralisação e mudança de gestão


No caso do Hospital Estadual de São Luís de Montes Belos Geraldo Landó, os médicos da unidade realizaram uma paralisação em 1º de novembro, alegando condições precárias de trabalho e atrasos salariais. A paralisação, no entanto, foi suspensa após decisão judicial.


A gestão do Hospital de São Luís de Montes Belos e da Policlínica da cidade foi assumida pela organização Funev a partir de quinta-feira (9). A OS Hospital e Maternidade Therezinha de Jesus ficará responsável pela administração dos hospitais de Itumbiara, Jaraguá e da Policlínica de Goiás, somando-se às unidades que já gerencia, como o Hospital Estadual de Urgências de Anápolis Henrique Santillo (Heana) e o Hospital Estadual Ernestina Lopes Jaime, de Pirenópolis.

5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page