top of page

Saúde de Porangatu: Prefeitura teria dívida milionária com OS

Sem recursos financeiros, Instituto Alcance enfrenta dificuldades em manter funcionamento de hospitais e arcar com salários de médicos


Jornal Opção

Hospital em Porangatu, no Norte de Goiás | Foto: divulgação



A Prefeitura de Porangatu teria acumulado uma dívida milionária com o Instituto Alcance – uma Organização Social (OS) que gere o RH Médico do Hospital Municipal (UPA) e Hospital Municipal de Porangatu (MMP). A denúncia foi feita à Câmara Municipal e repassada ao Jornal Opção. Tanto o município quanto a OS confirmaram que há uma dívida referente ao contrato, mas que não chega ao valor mencionado.


O superintendente da OS, Ronnie Cabral, enfatizou que existem pagamentos da gestão em aberto com a entidade. “Há um atraso da prefeitura no repasse ao Instituto Alcance, em função de alterações concernente ao contrato que a prefeitura tem com o Estado e houve várias glosas em relação aos serviços. A Prefeitura de Porangatu deixou de receber do Estado quase R$ 1 milhão por mês de repasse”, citou.


De acordo com ele, consequentemente a falta de recursos tem comprometido a manutenção das unidades de Saúde. No entanto, ele conta que uma negociação para resolver o problema está em andamento.


“A prefeitura já negociou isso com o Instituto Alcance, dividindo em parcelas e a partir do próximo mês, eu acredito que haverá sim um cumprimento desse acordo que foi feito”, acentua. Embora não tenha revelado o saldo devedor, Ronni disse que a dividida é bem abaixo dos R$ 10 milhões destacados na denúncia.


Saúde de Porangatu


A Prefeitura de Porangatu, por nota, esclareceu que em virtude da redução de repasses pelo Estado para a Saúde municipal, o município está com dificuldades financeiras para liquidar todos os débitos.


“Porém, os valores em aberto com o Instituto Alcance já foram negociados e parcelados e serão quitados conforme o acordo. Esclarecemos também que o valor para pagamento é bem menor que o inicialmente foi questionado”, sublinha.

7 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page