top of page

Rodovias em Goiás terão pedágio de até quase R$ 18

É que informou a ANTT sobre a concessão de 573 quilômetros das rodovias GO 020, 060, 070 e 080 para a iniciativa privada.





Entrelinhas




As rodovias estaduais que serão privatizadas em Goiás pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) poderão ter pedágio de R$ 8,89 a até R$ 17,97. É que informou na semana passada a agência, em audiência pública sobre a concessão de 573 quilômetros das rodovias GO 020, 060, 070 e 080 para a iniciativa privada.


A previsão é que o edital seja publicado no primeiro trimestre de 2025 e o leilão seja realizado no segundo trimestre do mesmo ano, informou a ANTT. A estruturação desse projeto feito em parceria entre a agência, Ministério dos Transportes e o BNDES.


O projeto contempla 7 praças de pedágio nas quatro rodovias estaduais. Serão dois na GO-080, com valores estimados de R$ 8,89 e R$ 17,97. Outros dois serão instalados na GO-070, com valores estimados de R$ 12,29 e R$ 14,81. E mais duas praças na GO-060, com tarifas de R$ 15,94 e R$ 17,48. E um pedágio na GO-020, com valor de R$ 15,54.


A previsão da ANTT é que, nos 35 anos de concessão das quatro rodovias em Goiás, haverá uma receita bruta no total de R$ 18,8 bilhões para as concessionárias privadas.


Mas existe a possibilidade de redução nos valores estimados para os pedágios nas rodovias que serão privatizadas em Goiás, caso aconteça concorrência entre os consórcios privados pelas concessões. Além disso, o pedágio pode cair também por meio do Desconto de Usuário Frequentes (DUF), incentivando os usuários que trafegam com alta frequência a obterem descontos progressivos na tarifa.


Investimentos


A ANTT prevê que os investimentos previstos nas quatro rodovias vão somar cerca de R$ 5,1 bilhões durante o contrato de 35 anos. Outros R$ 4,8 bilhões serão gastos em despesas administrativas, com pessoal e impostos.


Entre as principais obras previstas estão: duplicação de 63 quilômetros (a metade na GO-020 e a outra na GO-060), 33 quilômetros de faixas adicionais e construção de 106 quilômetros de acostamentos.


Os projetos também preveem a realocação de 1,2 quilômetro da Rodovia dos Romeiros, entre Goiânia e Trindade (GO-060), a construção de anel viário de 8 quilômetros em torno de Nerópolis (GO-080) e apenas 5,5 quilômetros de ciclovias.


Durante a concessão, estão previstas várias fases. Os trabalhos iniciais ocorrerão nos dois primeiros anos, quando serão realizados serviços para melhorar a trafegabilidade. Como recomposição do pavimento, sinalização horizontal e vertical, substituição e implantação de defensas, capina, roçada e limpeza do sistema de drenagem.


Do terceiro ao oitavo ano, começa a fase de recuperação da rodovia, reestabelecendo todas as suas características originais. Incluindo a recuperação estrutural de todos os seus elementos, trazendo o projeto original em termos de capacidade de rolamento.


Do nono ano até o fim da concessão é a fase de conservação, quando a rodovia passa a receber periodicamente serviços de manutenção estruturada.


Principais obras por rodovia


GO-020


  • 1,6 km de vias marginais

  • 5,5 km de ciclovias

  • 33,7 km de duplicações

  • 30,8 km de acostamentos


GO-060


  • 2,2 km de vias marginais

  • 1,8 km de melhorias de pontos críticos

  • 29,1 km de duplicações

  • 21,6 km de faixas adicionais

  • 1,2 km de realocação da Pista dos Romeiros

  • 75,2 km de acostamentos


GO-070


  • 1,7 km de vias marginais


GO-080


  • 8 km do contorno de Nerópolis

  • 0,6 km de duplicações

  • 3,6 km de vias marginais

  • 11,4 km de faixas adicionais

36 visualizações0 comentário

תגובות


bottom of page