top of page

Rebeca Andrade conquista bronze na trave, e Brasil bate recorde de medalhas

Com quatro medalhas conquistadas na Antuérpia, ginasta pode aumentar número com final no solo e se tornar a maior medalhista em único Mundial pelo Brasil ao lado de César Cielo


Globo Esporte

Rebeca de Andrade é bronze na trave no Mundial de Ginática na Antuérpia — Foto: Ricardo Bufolin/CBG


Rebeca Andrade mostrou para o mundo ser uma das melhores ginastas da atualidade. Finalista em dois aparelhos neste domingo, a brasileira abriu o último dia de competições na Antuérpia com mais uma medalha.


Desta vez no aparelho que nunca havia medalhado, a trave. Com uma apresentação quase sem erros, a brasileira fez 14,300 pontos, quebrando o recorde do Brasil em número de medalhas numa mesma edição. Em Liverpool, em 2022, Brasil havia conquistado três. Rebeca ainda disputa a final do solo ao lado de Flávia Saraiva.


Após a última apresentação, no solo, Rebeca pode sair da Bélgica com cinco medalhas no peito. Até o momento a brasileira tem um ouro (salto), duas pratas (individual geral, equipes) e bronze (trave).


Ela pode igualar o número de medalhas numa única edição de Mundiais ao lado de César Cielo. O nadador detém o recorde entre todos os esportes, com cinco medalhas conquistadas no Mundial de piscina curta, em 2014, com 3 ouros e 2 bronzes.


Quem levou o ouro na prova mais temida pelas ginastas foi Simone Biles. Com uma apresentação impecável, tirou 14,800 pontos para reinar em mais um aparelho. A chinesa Yaqin Zhou também dominou a trave e ficou atrás de Biles apenas por um décimo (14,700 pontos), ficando com a prata.



9 visualizações0 comentário

Hozzászólások


bottom of page