top of page

Preso com arquivos de pedofilia em Anápolis foi descoberto após compartilhar conteúdo por engano

Mais Goiás


Foto: pcgo


O homem de 59 anos que foi preso na última quinta-feira (4), com mais de mil arquivos de pedofilia em Anápolis, foi descoberto após compartilhar o conteúdo “por engano” no status do WhatsApp, conforme informações da Polícia Civil de Goiás (PCGO).


Segundo a delegada Aline Lopes, da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), o compartilhamento ocorreu há aproximadamente um mês, quando um conhecido do preso o denunciou. O homem confessou o crime e disse ser “viciado em consumir conteúdo pornográfico, fazendo o download das cenas sexuais envolvendo crianças e adolescentes em plataformas digitais”.


“Ele disse que postou no Whatsapp por engano porque não era muito familiarizado com o celular e que apagou a postagem depois de ser avisado. Esse armazenamento é um fato conhecido de todos que viviam próximo a ele”, afirmou a delegada ao Jornal Opção.


De acordo com Aline, o preso disse que tinha vergonha e que não era algo que gostaria que soubessem.


A PCGO encontrou grande parte do material no computador do homem. Os aparelhos eletrônicos do investigado, que é réu primário, foram apreendidos para averiguar se ele também compartilhava o conteúdo em grupos de pedofilia na web.


O suspeito não pagou a fiança arbitrada em cinco salários mínimos e foi encaminhado à Unidade Prisional de Anápolis, onde está à disposição do Poder Judiciário.

42 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page