top of page

Prazo final para vacinação contra aftosa e raiva é 17 de dezembro

Criadores têm até o próximo sábado para concluir a imunização dos animais contra aftosa em todo o Estado e contra a raiva em 121 municípios considerados de alto risco para a doença


Agrodefesa

A declaração de vacinação é obrigatória, tanto em relação à aftosa quanto à raiva


A Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) alerta os pecuaristas goianos para a obrigatoriedade da vacinação contra febre aftosa de bovinos e bubalinos de todas as idades, nesta que é a última etapa em Goiás. E também a vacinação de bovinos, bubalinos, caprinos, ovinos e equídeos, de todas as idades, contra a raiva, em 121 municípios considerados de alto risco para a doença. O prazo para imunização dos animais termina no próximo sábado (17/12).

“Nesta reta final, é fundamental que os criadores fiquem atentos e façam a vacinação para que Goiás possa garantir a sanidade do rebanho, a fim de continuar conquistando mercados no Brasil e no exterior”, reforça o presidente da Agrodefesa, José Essado. Ele frisa também que o fim da vacinação a partir de 2023 vai agregar mais valor à carne produzida em Goiás, que poderá ser exportada para países que ainda não importam o produto goiano.


A vacinação contra aftosa e raiva foi iniciada no dia 1º de novembro deste ano, com previsão de ser concluída no dia 30 do mesmo mês. Contudo, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) decidiu ampliar o prazo, considerando a demora na liberação de lotes de vacinas para as revendas, o que ocasionou oferta irregular do insumo aos criadores.


Para evitar prejuízos na operação e a possibilidade de animais ficarem sem vacina, a medida foi estendida a todos os Estados que realizam a campanha.


Declaração de vacinação


A declaração de vacinação é obrigatória, tanto em relação à aftosa quanto à raiva. Com a extensão do período de vacinação, também foi concedido maior prazo para as declarações, que podem ser feitas até o dia 24 de dezembro deste ano. Além dos animais vacinados, os pecuaristas precisam declarar também todos os animais existentes nas propriedades, por espécie.

A declaração de vacinação deve ser feita obrigatoriamente por via eletrônica no Sistema de Defesa Agropecuária de Goiás (Sidago). Para isso, os produtores devem ter login e senha do sistema, que podem ser obtidos no ícone Sidago no site da Agrodefesa (www.agrodefesa.go.gov.br). Os criadores podem obter mais informações nos escritórios locais e regionais da agência.


Não serão aceitas declarações de vacinação encaminhadas à Agrodefesa via e-mail, via fax ou via Correios, sendo que eventuais inconsistências quanto ao lançamento da declaração de vacinação e do quantitativo de rebanho deverão ser verificadas diretamente pelo produtor na unidade local da Agrodefesa do município onde se localiza a propriedade.

9 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page