top of page

Polícia faz operação para prender suspeitos de facção criminosa que planejou sequestro de juíza

Segundo delegado, 11 suspeitos foram presos e um deles, de Padre Bernardo, está foragido. Grupo é suspeito de atear fogo em ônibus, assassinar sobrinho de um policial militar e outros crimes


G1-Goiás

Danúbio de Jesus Gomes é suspeito de integrar facção criminosa que planejou sequestro de juíza, em Goiás — Foto: Divulgação/Polícia Civil do DF



A Polícia Civil do Distrito Federal fez uma operação, nesta segunda-feira (29), para prender suspeitos de integrar uma facção criminosa que planejou o sequestro de uma juíza do DF. Segundo o delegado Diego Castro, 11 suspeitos foram presos e um deles, de Padre Bernardo, está foragido.


O suspeito foragido em Goiás é Danúbio de Jesus Gomes. A imagem dele foi divulgada pela polícia para auxiliar nas buscas.


A ação faz parte da segunda fase da “Operação Sicário”. ​​​​Segundo a investigação, membros de uma facção criminosa mandaram recados ameaçadores a um delegado da PC-DF e à Juíza da Vara de Execuções Penais do DF, Leila Cury, em 2019.


Além das prisões, foram cumpridos 8 mandados de busca e apreensão em Goiás e no Distrito Federal. Outros sete mandados do mesmo tipo foram cumpridos em celas Complexo da Papuda e da Penitenciária Feminina do DF.


Segundo a Polícia Civil do DF, as investigações da operação começaram há dois meses, com a prisão de Gabriel Dos Santos Lima, responsável pelo recrutamento de novos faccionados em Brazlândia (DF). ​​À época, foram identificadas ordens de ataque à polícia e à população de Brazlândia feitas pelo pai dele, Walter Pereira De Lima Júnior, conhecido “Waltinho”, que está preso no Complexo da Papuda.


A companheira de Waltinho, Grasielly Dos Santos Oliveira de Lima, conhecida como “Rapunzel”, também foi presa.


A investigação apontou que outros faccionados relacionados aos suspeitos atuavam em Brazlândia com tráfico de drogas, roubo, receptação e adulteração de veículos. Segundo a polícia, parte dos comandos que chegavam aos faccionados soltos eram transmitidos por presos.


Conforme as investigações, os faccionados chegaram a exigir para o recrutamento de dois novos integrantes o assassinato do sobrinho de um policial militar de Brazlândia. ​​Os suspeitos cometeram o homicídio no dia 25 de setembro de 2022 – eles foram presos na operação desta segunda-feira.


Ameaças à juíza

​​No ano de 2019, Walter esteve envolvido na transmissão de recados ameaçadores a um delegado da PC-DF e à juíza da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, Leila Cury.


Segundo a polícia, o filho de Walter, Gabriel dos Santos Lima também é suspeito de atacar policiais e atear fogo nos ônibus da cidade.


​​Outros recados acessados pela polícia mostram dois integrantes da facção decidindo sobre a tortura e morte de um faccionado e da esposa dele, que teriam "traído" a organização criminosa.

56 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page