top of page

Polícia apura golpes em títulos de capitalização anunciados por famosos de Goiás

Mais Goiás



Nove pessoas foram presas nesta segunda-feira (8) pela Polícia Civil de Goiás, durante investigação que apura golpes em premiações oferecidas em títulos de capitalização que eram anunciados por influencers e outros artistas bastante conhecidos em Goiás. A suspeita é que o grupo criminoso faturou, em três anos, mais de R$ 27 milhões com a fraude.

Pelo que já foi apurado pelo Grupo Especial de Investigações Criminais (Geic) de Anápolis, os golpistas vendiam títulos de capitalização, que são regularizados, mas não entregavam as premiações de valores mais alto, como camionetes, e outros veículos de alto luxo. Para fingir que qualquer pessoa poderia ser premiada, porém, eles contratavam moradores de estados no nordeste, para gravar vídeos, como se tivessem sido os ganhadores dos prêmios principais.

Para aparecer na tevê, estas pessoas, que segundo a polícia, na maioria das vezes nem sabiam que estavam fazendo parte de um golpe, recebiam, em média, R$ 300. Os nove mandados de prisão, e 16 de busca e apreensão foram cumpridos hoje em Anápolis, Goiânia, e no Mato Grosso.

Além dos mandados de prisão, e de busca e apreensão, a Polícia Civil solicitou e conseguiu fazer com que a justiça bloqueasse R$ 27 milhões em bens dos investigados, incluindo seis imóveis, e nove veículos de alto luxo. Nomes e idades dos nove presos, que responderão por lavagem de dinheiro, e estelionato, não foram divulgados.

A PC também não divulgou se os influenciadores e famosos contratados para anunciar os títulos de capitalização teriam algum tipo de participação no esquema criminoso. Os nomes deles também não foram divulgados, mas sabe-se que entre eles há cantores sertanejos de renome nacional, e pessoas residentes em Anápolis que contam com milhares de seguidores em redes sociais.

18 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page