top of page

PM morre e tem o corpo devorado pelos próprios cães em Pirenópolis, diz polícia

Clédio Vilela Cardoso tinha 50 anos e morava sozinho em uma fazenda. Polícia investiga causa da morte.




G1-Goiás

Ossada de Clédio estava caída no chão da área externa da casa ao lado de uma mesa - Goiás — Foto: Divulgação/Polícia Civil



Um policial militar morreu e o corpo dele foi encontrado após ser devorado pelos próprios cachorros, em Pirenópolis, no Entorno do Distrito Federal (DF), afirma a Polícia Civil (PC). Segundo o delegado Tibério Martins, a causa da morte ainda é investigada.


Clédio Vilela Cardoso tinha 50 anos e morava sozinho em uma fazenda na zona rural de Pirenópolis. Ele entrou na Polícia Militar (PM) em 2020 e, atualmente, segundo o delegado, estava na reserva. O corpo dele foi encontrado por amigos no último domingo (21).


Martins conta que Clédio tinha o costume de frequentar a igreja aos domingos e há duas semanas não era visto. “Ele frequentava a missa e pessoal não viu ele nos dois últimos domingos”, disse. Uma vizinha dele viu ele pela última vez no último dia 08 de abril.


“Preocupados com o sumiço dele, os amigos foram até a fazenda onde ele morava e quando chegaram na casa, encontraram o corpo”, afirmou Martins.

Segundo o delegado, a ossada de Clédio estava caída no chão da área externa da casa ao lado de uma mesa. “Na mesa tinha um caderno onde ele estava anotando algumas coisas e a chave do carro. Provavelmente, ele teve um mal súbito e caiu da cadeira”, explicou.


Martins relata ainda que Clédio criava alguns cachorros na fazenda e que estavam sem comida há pelo duas semanas. “Provavelmente, os cachorros comeram por causa da fome”, disse. O delegado destaca que não há sinais de que havia outra pessoa na casa.


Devido nenhum item da casa ter sumido, Martins acredita que Clédio teve um mal súbito. “Vamos investigar para descartar a participação de um terceiro na morte e, após o luto, vamos conversar com a família e amigos para saber histórico de doenças”, finaliza o delegado.

212 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page