top of page

PF 'aproveita' Enem para prender 26 por estupro, homicídio, tráfico e pensão; dois em Goiás

Mandados de prisão foram cumpridos em 14 estados neste primeiro domingo de exame em operação integrada


Mais Goiás

Ação integrada: centro de operações do Inep monitorou toda aplicação do Enem em busca de ocorrências — (Foto: Polícia Federal)



A Polícia Federal divulgou, nesta segunda-feira, o balanço de prisões feitas durante a realização do 1º dia de provas do Enem 2023, e que não tiveram relação direta com a aplicação do exame.


A maioria dos 26 mandados de prisão cumpridos diz respeito a não pagamento de pensão alimentícia — dez. Mas há casos de envolvimento com tráfico de drogas, estelionato, homicídio e até estupro de vulnerável. As ações aconteceram em 14 estados.


Minas Gerais foi o estado com mais prisões: cinco, sendo quatro por não pagamento de pensão alimentícia e um por corrupção de menores e lesão corporal. Em São Paulo, foram cumpridos quatro mandados de prisão: por associação ao tráfico, homicídio, roubo e por tráfico de drogas.


No Mato Grosso do Sul também houve cumprimento de quatro mandados: dois por não pagamento de pensão alimentícia, um por lavagem de dinheiro e outro de uso de documento falso e crime militar.


Em Goiás, dois mandados foram cumpridos por uso de moeda falsa e tráfico de drogas. No Mato Grosso, outros dois réus foram presos por tráfico de drogas e estelionato.


No Acre, uma pessoa foi presa por não pagamento de pensão alimentícia. No Ceará um mandado foi cumprido pelo crime de roubo, assim como aconteceu também no Maranhão, no Pará e no Rio Grande do Sul.


No Sergipe uma pessoa com mandado de prisão em aberto por estupro de vulnerável foi presa. Na Paraíba, em Roraima e Santa Catarina houve uma prisão em cada estado por falta de pagamento de pensão alimentícia.


9 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page