top of page

Pequi sem espinhos: grande procura por fruto surpreende técnicos da Emater

Segundo agência, parte das mudas estará disponível em maio e outra no final do ano. Para reproduzir uma muda, se leva em média um ano.




G1-Goiás

Pequis sem espinhos são produzidos em Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera



A Agência Goiânia de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater) foi pega de surpresa pela grande procura por pés de pequi sem espinhos. De acordo com o órgão, mais de 50 mil mudas foram requisitadas.


“A grande procura só demonstra o quanto as pessoas amam pequi. Ele é diferente de outras culturas, pois o pequi pode ser produzido por qualquer um, e isso aumenta a demanda. Ele pode ser cultivado tanto por uma dona de casa quanto por produtores”, conta Elainy Botelho, pesquisadora da Emater.


A equipe disse que não há previsão de abrir novas inscrições. Segundo a Emater, uma parte das mudas estará disponível em maio e outra no final do ano.


O último formulário foi aberto em novembro de 2023 para o público solicitar as mudas de pequi sem espinho. O prazo para se inscrever se encerrou em 10 dias devido à alta procura. Segundo a Emater, as vendas foram suspensas, e eles estão produzindo novas mudas para tentar atender aos pedidos.


O órgão disse que assim que as mudas estiverem prontas os técnicos vão entrar em contato para efetuar a comercialização e agendar o dia e horário de retirada. O valor de cada muda é de R$ 50.


A Emater contou que o espaço só consegue produzir entre 5 a 10 mil mudas do fruto e que, para reproduzir uma muda, leva em média de um ano. Também informou que não possui estrutura física e pessoal para atender a essa quantidade de procura por pés de pequi sem espinhos.


O órgão informou que não possui responsabilidade em atender a essa demanda e que o levantamento foi realizado para saber qual era a procura por este fruto. Também disse que tem como foco a pesquisa. Por isso, tem disponibilizado o material genético para os viveiristas reproduzirem novas mudas para atenderem à demanda de mercado.


Os interessados também podem adquirir as mudas nos viveiros que já têm o pequi sem espinho para fins de multiplicação e comercialização. A lista está disponível no site da Emater. O valor mínimo de cada muda nos viveiros é de R$ 80.


Cultivo de pequi


A pesquisa da Emater em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) resultou em seis variedades de pequi, três com espinhos e outras três sem espinhos. Foram 25 anos de pesquisas para chegar aos resultados.


As variedades foram registradas no Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) e comercializadas primeiro com viveiristas goianos e com agricultores familiares do estado.


A Emater lançou também cartilhas online com orientações sobre o pequi. Quem se interessar pode acessar os links no portal da Embrapa.


Para dúvidas e mais informações basta acessar o site da Emater ou ligar no telefone (62) 3201-3207.

29 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page