top of page

Pecuaristas goianos se reúnem em Rio Verde para debater os desafios da pecuária de corte

O setor tem enfrentado desafios como a desvalorização e a queda no preço da arroba do boi gordo


Olha Goiás



Na manhã desta sexta-feira (1º), pecuaristas goianos se reuniram no Sindicato Rural de Rio Verde para discutir questões que têm assombrado a indústria da pecuária de corte na região. A acentuada queda nos preços da arroba do boi tem despertado inquietação entre os produtores, suscitando inúmeras dúvidas sobre a viabilidade financeira, comercialização e sustentabilidade de suas operações.

Os pecuaristas presentes no auditório realizaram um diálogo franco e construtivo com a presença do vice-presidente do Sindicato Rural de Rio Verde, Everaldo Pereira, na busca por soluções práticas para os desafios enfrentados. A principal preocupação reside na identificação de mercados robustos para a comercialização do gado e na garantia da sustentabilidade das atividades pecuárias.

Além disso, os pecuaristas manifestaram a intenção de buscar apoio para explorar novas oportunidades de mercado, tanto no âmbito internacional quanto doméstico, reconhecendo a agilidade e praticidade deste último.


As próximas eleições também estiveram na pauta de discussões, com a classe buscando uma representação adequada do agronegócio em posições de poder. Segundo os pecuaristas, Rio Verde e região carece de vereadores e deputados estaduais que apoiam e defendem o agro.

Uma sugestão importante surgiu durante a reunião: a consideração da suspensão temporária da cobrança do Fundo de Infraestrutura (conhecido como ‘Taxa do Agro’), por um período mínimo de seis meses, como medida de auxílio. De acordo com um dos participantes do debate, se a suspensão fosse solicitada pelos deputados estaduais da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) é possível que o governador Ronaldo Caiado cedesse.


O setor pecuarista desempenha um papel fundamental na economia e no desenvolvimento do país, contribuindo significativamente para a geração de empregos, renda e exportações. No entanto, ele tem enfrentado tais desafios, como a queda no preço da arroba do boi gordo. Essa situação tem um impacto direto na capacidade de realizar investimentos em aprimoramentos, manter as operações em andamento e garantir a qualidade dos produtos.


A pecuária é uma atividade intrincada que requer investimentos substanciais em áreas como manejo, nutrição, genética e bem-estar animal. Com o preço da arroba do boi gordo abaixo do ideal, o setor se depara com dificuldades na consecução de todos esses requisitos, o que resulta em uma cadeia produtiva enfraquecida e potencialmente insustentável a longo prazo.

Para continuar debatendo o assunto, reuniões já estão agendadas, com o intuito de aprofundar o debate sobre as demandas e buscar soluções eficazes para os desafios enfrentados pela pecuária de corte no estado.

Resumo dos resultados da reunião:

  • Melhoria da qualidade do rebanho e compromisso com aprimoramento contínuo.

  • Acesso à Bolsa de Valores B3 com exploração de oportunidades de investimento.

  • Treinamentos com produtores rurais e desenvolvimento de habilidades e conhecimento.

  • Ação de oferta no mercado com estratégias para otimizar a venda de animais.

  • Aprimoramento técnico nas fazendas com identificação e correção de deficiências internas.

  • Reativação da Comissão de Pecuária Bovina do Sindicato Rural de Rio Verde

  • Campanha de comunicação em prol da pecuária bovina.

  • União da cadeia produtiva com trabalho conjunto para garantir o sucesso da pecuária de corte em Goiás.

11 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page