top of page

Paolo Guerrero, ex-Corinthians, teve R$ 2,3 milhões do FGTS sacados de forma fraudulenta, aponta operação da PF

Polícia Federal deflagrou operação nesta terça (28), para apurar fraude em saques do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) de jogadores de futebol profissionais.



G1

Operação da PF investiga fraude de saques de FGTS de jogadores de futebol profissionais — Foto: Polícia Federal/ Flamengo



A Polícia Federal deflagrou uma operação nesta terça-feira (28) em São Paulo, para apurar uma fraude em saques do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) de jogadores de futebol profissionais como Paolo Guerrero, que sofreu um golpe de R$ 2,3 milhões em 2022.


O jogador peruano, que atualmente defende o clube César Vallejo, do Peru, já teve passagem pelo Corinthians e pelo Flamengo e fez a primeira denúncia sobre o golpe, que deu origem à investigação.


Nas buscas, os policiais acharam a relação de nomes de outros atletas que podem ter sofrido o mesmo tipo de golpe, e esta vai ser uma nova fase da investigação.


Foram cumpridos seis mandados de busca na região metropolitana de São Paulo.


Segundo as autoridades, os golpistas se passavam por procuradores dos jogadores com documentos falsos para fazer os saques.


De acordo com a Polícia Federal, os responsáveis responderão pelos crimes de estelionato, falsificação de documento público, uso de documento falso e associação criminosa, na medida de sua culpabilidade, cujas penas podem chegar a 20 anos de prisão.

2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page