top of page

Operação prende na Bélgica suspeito de enviar drogas e celulares a detentos do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia

Segundo as investigações, o preso chegou a receber, por entrega, a quantia de R$ 30 mil. Ele estava na lista “difusão vermelha da Interpol”.



G1-Goiás

Operação prende na Bélgica suspeito de enviar drogas e celulares a detentos em Goiás



Um vídeo mostra quando um homem preso na Bélgica arremessa, por meio de um drone, objetos dentro do Complexo Prisional em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. A ação foi feita antes de ele fugir de Goiás e se mudar para a Europa.


A prisão aconteceu no dia 18 de dezembro, mas a Polícia Penal de Goiás divulgou as informações na quinta-feira (28). Segundo a delegada responsável pelo caso, Luiza Veneranda, o preso chegou a receber, por entrega, R$ 30 mil.


"Os presos faziam a juntada de um valor significativo. Para se ter uma ideia, eles chegaram a pagar por remessa R$ 30 mil. Daí, os presos contrataram esse piloto de drone para ser o responsável por levar, por entrega, de três a quatro aparelhos de celular e uma certa quantia de drogas”, disse em entrevista à Rádio CBN Goiânia.


“Durante as investigações, descobrimos que em 2022, ele foi responsável por seis entregas. Também, acreditamos que, no ano de 2021, ele tenha sido o responsável por outras 12 entregas”, declarou a delegada.


O suspeito responderá por crime de tráfico de entorpecentes e associação para o tráfico.


Entenda o caso


A investigação teve início em agosto de 2022, após a Polícia Penal realizar duas operações na Casa de Prisão Provisória de Aparecida, com foco no combate a organizações criminosas e interceptações de ilícitos.


Durante as operações, um aparelho celular foi apreendido. Após a quebra do sigilo de dados do equipamento, houve a identificação de uma associação criminosa voltada à prática do crime de tráfico de drogas no Complexo Prisional de Aparecida. As investigações apontaram ainda que o grupo utilizava drones para enviar os equipamentos para o local.


Segundo dados repassados pela Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP) à reportagem, entre os anos de 2020 e 2022 foram apreendidos 19 drones no Complexo Prisional de Aparecida. Já neste ano, conforme a DGAP, nenhum drone foi apreendido na região do complexo.

18 visualizações0 comentário

תגובות


bottom of page