top of page

Operação da PF investiga suspeito de agiotagem que movimentou R$ 7 milhões nas suas contas

Nesta quarta-feira (19), os agentes cumpriram quatro mandados de busca e apreensão


G1-Goiás

Uma das armas encontradas na casa do investigado (Foto: Reprodução - PF)


Uma operação da Polícia Federal (PF) investiga, em Goiânia, um suspeito de agiotagem que movimentou R$ 7 milhões em sua conta bancária. Os agentes cumprem, nesta quarta-feira (19), quatro mandados de busca e apreensão na capital.


Denominada de “Ajuste de Contas“, a ação policial tem como objetivo combater a lavagem de dinheiro oriundos da agiotagem e de sonegação fiscal. De acordo com a PF, o principal investigado se dedica à agiotagem e, apesar de adquirir bens de alto valor – como imóveis e veículos de luxo – não informa aos órgãos públicos a origem de sua renda e nem realiza o pagamento dos tributos devidos.


“Em um curto espaço de tempo analisado, constatou-se que o suspeito movimentou mais de R$ 7 milhões em suas contas bancárias – valor 100 vezes superior àquele que ele declarou à Receita Federal no mesmo período”, informou a corporação.


A Polícia Federal descobriu também que ele usa documentos falsos com nomes semelhantes ao seu. Agentes constataram ainda que com um desses documentos ele teria adquirido um veículo e aberto uma “empresa fantasma” – que, apesar de existir no papel, nunca funcionou, já que ele nunca declarou dados fiscais ou fez movimentações financeiras diante dos órgãos competentes.


Durante o mandado de busca, os policiais também encontraram duas porções de cocaína e duas armas de fogo. A corporação informou, inclusive, que ele já havia sido preso pela Polícia Civil por porte ilegal de arma de fogo.


“O nome da operação faz menção ao fato de que, agora, o principal investigado terá que informar a origem dos recursos movimentados em suas contas bancárias, utilizados na aquisição de imóveis e de veículos de luxo”, finalizou a PF.

62 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page