top of page

Número de barragens cadastradas em Goiás chega a 38,6 mil na reta final do prazo para regularização

Número de barragens cadastradas no Seisb, do Governo de Goiás, passa de 38 mil



Jornal Opção

Barragens servem para abastecimento e geração de energia, entre outras funções. / Foto: Divulgação



A 13 dias do fim do prazo para regularização de barragens em Goiás, o número de empreendimentos cadastrados no sistema de segurança da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) chegou a 38,6 mil.


Os municípios com mais barragens cadastradas são Porangatu (1513), Mara Rosa (1308), Crixás (1188), Nova Crixás (1146), São Miguel do Araguaia (1113), cidade de Goiás (687), Morrinhos (682), Rio Verde (586), Amaralina (577), Araguapaz (541), Cristalina (498), Jaraguá (487), Ipameri (468), Itaberaí (457) e Mundo Novo (432).


Na outra ponta, os municípios com menos barragens cadastradas são Buritinópolis (1), Simolândia (1), Mambaí (2), Aloândia (3), Guarani de Goiás (4), Anhanguera (4), Davinópolis (5), Teresina de Goiás (5), Alvorada do Norte (6), Três Ranchos (7), Palmelo (8), Damianópolis (9), Posse (11), Ceres (11) e Terezópolis (11).


Essas barragens servem principalmente para abastecimento de água (8188), regularização da vazão (5589), combate às secas (3429), irrigação (2516), proteção do meio ambiente (1640), aquicultura (905), recreação (892), finalidade industrial (75), geração de energia (53), contenção de rejeitos de mineração (20) e defesa contra inundações (12).


“Existem hoje, em Goiás, aproximadamente 40 mil barragens com pelo menos 0,2 hectare de lâmina d’água, o que nos leva a concluir que cerca de 90% dos barramentos já estão cadastrados no Sistema Estadual de Segurança de Barragens (Seisb)”, explica o superintendente de Fiscalização e Controle Ambiental da Semad, Marcelo Sales. “O cadastro é importante porque facilita o trabalho de monitoramento do Estado contra potencial risco de danos ambientais”.

7 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page