top of page

Mulher obriga prima do Maranhão a trabalhar como doméstica, sem salário e sem comida

Após 35 dias, não havia nenhum contrato ou remuneração, enfrentando privações alimentares para si e seus filhos, configurando cárcere privado


Mais Goiás

Vítima de cárcere privado em Goiânia (Foto: Reprodução - PM)


Uma mulher, de 31 anos, foi presa por manter em cárcere privada a própria prima, de 27 anos, e dois filhos da vítima, de dois e cinco anos. A prisão ocorreu na última segunda-feira (4/12), em Goiânia.


De acordo com a Polícia Militar, a vítima saiu de Caxias, no Maranhão, para trabalhar como empregada doméstica para a autora. Porém, após 35 dias, não havia sido entregue a ela nenhum contrato ou remuneração.


A vítima, uma mulher de 27 anos, e os filhos dela foram submetidos a privações alimentares. Ela relata ter sofrido agressões físicas e xingamentos. Ela conseguiu sair da residência enquanto a patroa dormia, buscando ajuda.


Ela chegou a ser alcançada pela autora, que acabou a agredindo com um cabo de rodo, rasgou suas vestes e arrastou seu filho pelo braço.


Ainda de acordo com a PM, a vítima e seus filhos estavam em jejum devido à falta de acesso à alimentação no dia até o momento de chegada à delegacia. Os próprios policiais compraram lanches para ela e as crianças.


A mulher foi encaminhada à Central Geral de Flagrantes.

16 visualizações0 comentário
bottom of page