top of page

Mulher é estuprada e agredida pelo marido com socos e barra de ferro

Suspeito obrigou a vítima a pedir demissão do trabalho para justificar ausência no dia das agressões, segundo o delegado. Filhos da mulher presenciaram outras agressões.


G1-Goiás

Jovem é preso suspeito de agredir e estuprar a mulher em Posse, Goiás — Foto: Divulgação/Polícia Civil


Um jovem de 22 anos foi preso suspeito de estuprar, agredir com socos, chutes e barras de ferro a companheira, de 25, em Posse, no nordeste goiano. Segundo o delegado Humberto Soares, o autor se revoltou porque a vítima chegou tarde do trabalho e a manteve em cárcere privado por quase 10 horas.


“Ela trabalhava em bar, um restaurante noturno. Dessa vez, ela chegou um pouco depois do horário e ele [o autor] disse que ela era vagabunda e não queria mulher dele trabalhando até essa hora”, descreveu o delegado.


O suspeito negou todas as agressões à polícia.


A prisão do jovem aconteceu na noite do último sábado (7). O delegado contou que a vítima estava totalmente abalada e as agressões eram constantes, chegando até a serem feitas na frente dos filhos da mulher.


“Ela disse que ele a tratava ela como um lixo, sempre dizia coisas para machucar a alto estima dela como mulher, que há 3 dias ele quebrou a mão dela e a filha de 4 anos presenciou várias agressões”, contou.


As agressões começaram por volta de 7h e duraram o dia todo, conforme apurou a polícia. Segundo o delegado, o autor chegou a obrigar que a mulher mandasse uma mensagem à chefe pedindo demissão, para justificar que ela não iria para o trabalho, que deveria começar às 18h.


A vítima mandou a mensagem, mas a equipe do trabalho disse que só aceitaria o pedido dela, caso fosse feito pessoalmente. A investigação mostrou que a vítima convenceu o companheiro a levá-la para trabalhar e, às colegas, ela acabou contando tudo que aconteceu.

“Ela conseguiu se desvencilhar dele. Foi ao trabalho, o pessoal desconfiou que algo errado estava acontecendo. Então, ela contou tudo e aí acionaram a polícia”, explicou o delegado.

O delegado explicou que a vítima foi agredida com tanta brutalidade que precisou ser levada ao hospital para tratar as dores. O jovem foi preso por lesão corporal, cárcere privado, estupro, violência psicológica, ameaça e injúria.


A polícia apurou que o jovem possui passagens pelos crimes de tentativa de feminicídio, tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo e violência doméstica enquanto era menor. Os crimes foram cometidos contra outras vítimas, segundo o delegado.


30 visualizações0 comentário

Kommentare


bottom of page