top of page

Morador de Cassilândia é torturado e perde R$ 830 mil durante assalto

A vítima foi trancada no banheiro do quarto e quando conseguiu sair pela janela, pediu socorro. Equipes policiais foram comunicadas e estão sob alerta.


Olha Goiás

Imagem Ilustrativa


Bandidos armados fugiram com R$ 830 mil e um carro Chevrolet Cruze após torturarem um homem, de 59 anos, na noite desta quinta-feira (23), em Cassilândia. A vítima foi trancada no banheiro do quarto e quando conseguiu sair pela janela, pediu socorro. Equipes policiais foram comunicadas e estão sob alerta.


Um vizinho foi quem acionou a Polícia Militar, informando que o morador estava com os dedos cortados após ser roubado. Após chegar no local, os militares constataram que a vítima estava com diversos ferimentos na cabeça e reclamava de dores na costela. Antes de ser levado ao hospital, o morador contou como os bandidos agiram.


Ele disse que chegava em casa de moto por volta das 21 horas e quando esperava o portão de elevação abrir, foi abordado por dois homens armados, um com um revólver e outro de pistola, que anunciaram o roubo. A vítima foi levada para dentro da casa, onde os suspeitos permaneceram por cerca de uma hora.


Assim que entraram, passaram a torturá-lo com agressões e fizeram três cortes em um dos dedos, forçando que falasse onde guardava o dinheiro. O morador disse que em determinado momento não suportou mais as agressões e apontou o local onde guardava R$ 830 mil em espécie.


Em seguida, os suspeitos pegaram o celular da vítima e tentaram fazer transferências por PIX. Como não conseguiram, quebraram o celular e trancaram a vítima no banheiro do quarto. Para a fuga, usaram o carro do morador, o Chevrolet Cruze branco.


A vítima relata que estava amarrada e conseguiu sair pela janela do quarto, procurando ajuda no vizinho em seguida. A Polícia Civil e perícia estiveram no local dos fatos. A PRF (Polícia Rodoviária Federal), PRE (Polícia Rodoviária Estadual) e a polícia de Goiás, que faz divisa com Cassilândia, foram comunicadas.


Por Dayene Paz – CAMPO GRANDE NEWS

57 visualizações0 comentário
bottom of page