top of page

Ministro Ricardo Lewandowski deve antecipar aposentadoria no STF

Em conversas reservadas, o magistrado sinalizou que pode deixar o posto até abril; futuro governo já foi avisado da intenção e começa a discutir nomes



CNN

O ministro do STF Ricardo LewandowskiFoto: Rosinei Coutinho - 05.dez.2019 / SCO - STF


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski deve antecipar a sua aposentadoria do cargo, abrindo espaço para que o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) anuncie seu substituto.


Em maio, o magistrado completa 75 anos, idade prevista para a aposentadoria compulsória. Ele, no entanto, sinalizou que pode deixar os trabalhos forenses até abril. A intenção, segundo relatos feitos à CNN, já foi informada à nova gestão.


Nos bastidores, o futuro presidente já começou a discutir nomes para a futura equipe. E, segundo apurou a CNN, Lewandowski deve participar da escolha de seu sucessor.


No governo de transição, são considerados favoritos para o posto o advogado Cristiano Zanin, o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, o ex-deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) e o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Luiz Felipe Salomão.


Com a saída de Lewandowski, o ministro Nunes Marques, indicado para a Suprema Corte pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), deve assumir cadeira no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).


Hoje, compõem a Corte Eleitoral nas vagas destinadas à Suprema Corte, os ministros Alexandre de Moraes, Ricardo Lewandowski e Cármen Lúcia em cargos efetivos. Os ministros Nunes Marques e André Mendonça ocupam vagas de substitutos.


Uma nova vaga na Suprema Corte será aberta em outubro, com a aposentadoria compulsória de Rosa Weber. A intenção do futuro presidente é indicar uma mulher para ocupar o posto.



4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page