top of page

Luxemburgo foi absolvido de acusação de assédio sexual a manicure em 1996

Globo Esporte


Contratado como novo técnico do Corinthians nesta segunda-feira, Vanderlei Luxemburgo sofreu uma acusação de assédio sexual em 1996, mas foi considerado inocente e absolvido dois anos depois.

Nessa terceira passagem pelo Timão, Luxemburgo assume o lugar de Cuca, que pediu demissão depois de dois jogos por sofrer pressão de parte da torcida por conta da condenação por abuso sexual de uma adolescente de 13 anos na Suíça, em 1987.

Por conta disso, muitos torcedores relembraram a acusação contra Luxa na década de 90.

Esse episódio ocorreu quando Luxemburgo era técnico do Palmeiras. Em viagem para enfrentar o Rio Branco, em Americana, a delegação do clube ficou hospedada no hotel Vila Rica, em Campinas.

A manicure Claudia Laudineide Machado Cavalcante, então, acusou Luxemburgo de assédio sexual durante atendimento no quarto do treinador. Ela alegou que o técnico a recebeu apenas enrolado em uma toalha.

Em sua defesa, Vanderlei Luxemburgo negou essa versão e disse que estava vestido com agasalho do Palmeiras.

À época, a Justiça aceitou a denúncia de Laudineide. Mas em novembro de 1997, após julgamento, Luxemburgo foi inocentado. A sentença, porém, só foi confirmada em outubro de 1998.

Em sua nova passagem pelo Timão, Luxemburgo estreia nesta terça-feira, às 21h, contra o Independiente del Valle, na Neo Química Arena, pela terceira rodada da fase de grupos da Conmebol Libertadores.

8 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page