top of page

Justiça manda soltar caminhoneiro suspeito de fugir após acidente que matou pai e filho de 7 meses

Lucas Eduardo Dias da Silva, de 21 anos, morreu na hora; já o bebê chegou a ser socorrido, mas não resistiu. Sobrevivente, mãe da criança está em estado grave em UTI.



G1-Goiás

Taylinne Cristina, que sobreviveu ao acidente que matou o marido Lucas Eduardo e o filho Lorenzo Eduardo, de 7 meses — Foto: Reprodução/TV Anhanguera



A Justiça de Goiás mandou soltar um caminhoneiro que foi preso após fugir de um acidente que matou um pai e o filho dele de 7 meses e deixou uma mulher, que é esposa do homem e mãe do bebê, gravemente ferida, na BR-153, em Santa Tereza de Goiás, no norte goiano. O advogado do motorista contou que ele pagou fiança de R$ 3 mil e está, nesta segunda-feira (9), aguardando a expedição do alvará de soltura.


O acidente foi na tarde de sexta-feira (6), após um caminhão de uma empresa terceirizada da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra) bater contra o carro da família, na BR-153, que ficou completamente destruído.


O seringueiro Lucas Eduardo Dias da Silva, de 21 anos, e o filho dele Lorenzo Eduardo Dias Xavier foram enterrados no sábado (7). Taylinne Cristina Euzebio Xavier, de 22 anos, que é esposa de Lucas e mãe do bebê, sobreviveu ao acidente e continua, na tarde desta segunda-feira, internada em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em estado grave, em Uruaçu, no norte goiano.


Após o acidente, o caminhoneiro fugiu, mas foi encontrado escondido em uma mata. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) disse que ele não tinha Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e foi preso.


No sábado (7), a Justiça concedeu liberdade provisória ao motorista, com o pagamento de uma fiança de R$ 3 mil. No entanto, o advogado dele contou que, até a manhã desta segunda-feira, o alvará de soltura ainda não tinha sido expedido, por questão de regime de plantão do fórum.

42 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page