top of page

Interesse da CBF por Dorival ameaça planos e deixa São Paulo em alerta sobre futuro

Globo Esporte


O São Paulo começou 2024 tranquilo: campeão da Copa do Brasil, com Dorival Júnior garantido como técnico e participando diretamente do planejamento para os campeonatos da temporada. A paz, porém, durou pouco. O interesse de Ednaldo Rodrigues, atual presidente da CBF, no treinador do Tricolor preocupa (e muito) o clube.

Abre Aspas: Dorival Júnior fala sobre chegada ao São Paulo, trabalho de técnico e família

Dorival Júnior tem contrato com o São Paulo até o fim de 2024 e é fundamental no planejamento para esta temporada, que terá Campeonato Paulista, Supercopa do Brasil, Libertadores e Brasileirão para serem disputados. Com perfil completamente encaixado ao dia a dia do clube, o treinador é visto internamente como peça decisiva no desempenho nas competições do ano.

A volta de Ednaldo Rodrigues para a CBF, porém, pode mudar o rumo do São Paulo em 2024. O presidente da Confederação Brasileira de Futebol demonstrou, na última quinta-feira, o interesse em contratar Dorival Júnior e já entrou em contato com o presidente Julio Casares para avisar que pretende conversar com o treinador.

O interesse da CBF em Dorival Júnior pegou o São Paulo de surpresa. Não estava, nem de perto, nos planos do clube perder o treinador no início deste ano. Decisivo na conquista da Copa do Brasil, o técnico participou da escolha de jogadores que negociaram e negociam com o Tricolor para 2024, já pensando na formação do elenco para a temporada.

Até agora, o São Paulo contratou o atacante Erick e os volantes Bobadilla e Luiz Gustavo. Todos tiveram a aprovação de Dorival Júnior, de acordo com o que o treinador pensa para a equipe para os campeonatos que tem para disputar.

As contratações foram pensadas pelo São Paulo, também, de acordo com o esquema tático preferido de Dorival Júnior. Durante a vitoriosa campanha da Copa do Brasil do ano passado, o treinador optou pelo clássico 4-4-2, com dois atacantes mais centralizados.

A escalação preferida de Dorival neste período, com todos seus principais jogadores à disposição, era: Rafael, Rafinha, Arboleda, Beraldo e Caio Paulista; Pablo Maia, Alisson, Nestor e Rato; Lucas e Calleri.

8 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page