top of page

Interessados em participar da lista de espera do Sisu 2024 devem se inscrever até esta quarta (7)

Resultado será divulgado pela Universidade escolhida



Diário de Goiás

O Sisu é o sistema utilizado para selecionar os candidatos para universidades públicas no Brasil. (Foto: Divulgação)



Os inscritos no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2024 que não foram aprovados na primeira chamada para as opções de curso selecionadas têm até esta quarta-feira (7) para entrar na lista de espera. O resultado da primeira chamada foi divulgado, com atraso, em 31 de janeiro pelo Ministério da Educação (MEC).


Para participar da lista de espera, o candidato deve entrar no portal do Acesso Único e digitar os dados de login e manifestar interesse em concorrer a uma vaga. Vale ressaltar que a vaga deve ser referente a 1ª ou 2ª opção de curso marcada na inscrição.


O resultado depende de cada universidade, uma vez que elas que divulgam o resultado da lista de espera. Além disso, é a universidade que decide, conforme a ordem da lista de classificação, qual estudante entrará em cada semestre.


O Sisu é o sistema utilizado para selecionar os candidatos para universidades públicas no Brasil, utilizando as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Estão aptos a participar da seleção os alunos que tiraram acima de zero na redação e que não sejam treineiros.


Atraso


A primeira chamada oficial do Sisu 2024 foi publicada com atraso e, segundo o MEC, a primeira publicação foi feita de “maneira indevida” na manhã do dia 30 de janeiro. Com o problema, a página do Sisu saiu do ar e a lista foi republicada no dia 31 de janeiro com as classificações definitivas dos candidatos.


A divulgação indevida gerou diversos problemas, uma vez que alguns candidatos chegaram a comemorar a aprovação na universidade e, apenas no dia seguinte, descobriram que perderam a vaga.


O que houve foi uma divulgação indevida de resultados provisórios, ainda não homologados, durante 25 minutos da manhã do dia 30 de janeiro. A ocorrência está sendo rigorosamente apurada”, afirmou o MEC.





1 visualização0 comentário
bottom of page