top of page

Inter perde campos alagados pelas enchentes e precisará replantar grama em processo de até um mês

Campo do Beira-Rio foi danificado pela água. Consultor diz que será necessário replantio e de 21 a 30 dias para retomada


GE

Recuo de alagamento mostra danos ao gramado do Beira-Rio — Foto: Jefferson Botega/Agência RBS



O Inter precisará replantar a grama nos campos do Beira-Rio e do Centro de Treinamentos Parque Gigante, segundo o consultor do clube ouvido pelo ge com exclusividade. O processo, que só pode iniciar quando a limpeza estiver completa e a água der trégua, levará até um mês.


O Colorado realizava a troca para o gramado de inverno no Beira-Rio, mas o avanço do Guaíba limou o trabalho. Na segunda-feira, o CT ainda estava submerso, mas a baixa do nível da água no estádio já permitia ver o campo. O que não significa a liberação para o recomeço do trabalho.


- Está ocorrendo uma limpeza no estádio, enquanto o CT está abaixo da água. É preciso retirar todo o barro. O gramado ficou todo sujo. Tínhamos plantado a grama de inverno, mas se perdeu tudo. Quando estiver limpo, poderemos começar o plantio – diz Walter Aciar, consultor dos gramados do clube.


O argentino esteve em Porto Alegre na semana passada. Discutiu com os gaúchos sobre a retomada do trabalho. Quando for acionado, precisará de até um mês para finalizar a empreitada.


Claro, se o tempo colaborar. Aqui vem o mais novo obstáculo. Afinal, a queda na temperatura tem impacto direto na fixação do solo. Fora a previsão de novo aumento no Guaíba, que pode voltar a avançar na região do estádio.


Se o trabalho nas principais sedes segue impossibilitado, Aciar aproveitou a estadia em solo gaúcho para observar possíveis locais para a volta aos treinos. O profissional esteve no CT Morada dos Quero-Queros, casa da base em Alvorada, e também visitou a PUCRS, local que recebe o treino desta terça.




19 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page