top of page

Idoso é dado como morto em hospital de Uruaçu, vai para a funerária e família descobre que ele está

Irmã diz que José Ribeiro ficou em um saco plástico por 5h até que fosse descoberto que ele estava vivo. Auxiliar de serviços gerais foi internado em outra unidade de saúde, e caso registrado na Polícia Civil.


G1-Goiás

Um auxiliar de serviços gerais de 62 anos que estava internado no Hospital Estadual do Centro-Norte Goiano (HCN), em Uruaçu foi dado como morto na terça-feira (29), mas a família descobriu que ele estava vivo quando o idoso foi encaminhado para a funerária. A unidade de saúde chegou a emitir um atestado de óbito informando que a causa da morte tinha sido em consequência de um câncer na língua. José Ribeiro da Silva foi internado em outro hospital.


“É inacreditável o que aconteceu, meu irmão passou cinco horas em um saco plástico, gelado. Foi horrível, é inadmissível uma situação dessas”, contou a irmã de José, Aparecida Ribeiro da Silva.


O HCN informou que teve conhecimento do caso na manhã desta quarta-feira (30) e que o médico que constatou erroneamente o óbito foi afastado. Uma sindicância foi instaurada para apurar a situação.


“O diretor técnico do HCN foi para Rialma, cidade do paciente que estava em tratamento paliativo oncológico no hospital, para prestar assistência e dar apoio ao mesmo e aos familiares”, diz a nota do hospital.


A irmã de José conta que recebeu a notícia da morte dele por volta das 20h. Ela foi ao hospital, onde um médico e uma assistente social a receberam. A família, então, fez os procedimentos para a liberação do corpo, sem saber que ele estava vivo.


José teve o corpo colocado dentro de um saco usado para remoção de pessoas mortas e levado pela funerária para Rialma, cidade natal da família, que fica a cerca de 100 km de distância de Uruaçu. Quando o saco foi aberto para que o homem fosse preparado para velório e enterro, funcionários perceberam que José estava vivo, com olhos abertos e respirando com dificuldade.


“O funcionário da funerária me ligou desesperado pedindo para que eu fosse lá, que meu irmão estava vivo”, disse a irmã.


O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamado e constatou que ele estava vivo. O idoso foi encaminhado para o Hospital de Rialma.


A família conta que, após o caso, não procurou novamente o hospital de Uruaçu. A irmã de José foi à delegacia nesta manhã para registrar um boletim de ocorrências.

14 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page