top of page

Homem que trabalhava há 16 anos sem receber salário é resgatado em Monte Alegre de Goiás

Ele vivia em condição de trabalho análogo à escravidão em uma fazenda do município


Mais Goiás

(Foto: MPT)


Um homem de 43 anos foi resgatado após viver 16 anos em condição de trabalho análogo à escravidão, sem nunca ter recebido um salário, em Monte Alegre de Goiás. A Polícia Federal (PF), por meio do Ministério Público do Trabalho em Goiás (MPT-GO), resgatou o indivíduo em uma fazenda onde ele era responsável por cuidar de búfalos e outros animais da propriedade.


De acordo com MPT, o trabalhador sobrevivia com auxílios de programas de transferência de renda e de doação por terceiros. “A Carteira de Trabalho nunca havia sido registrada, o que, consequentemente, fez com que fosse privado de direitos trabalhistas e previdenciários, como Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), férias remuneradas, 13º salário e adicional de férias.”


A instituição informou que ele morava em uma residência precária e insalubre, e que tinha que beber água de um córrego junto com os animais criados no local. Segundo eles, até os equipamentos e as ferramentas usadas para trabalhar o homem tinha que conseguir por conta própria.


A situação não era diferente em relação à alimentação. Apesar do trabalhador ter um fogão a gás, no dia do resgate não foi encontrado um botijão na residência dele. Ele fazia as refeições em um fogão à lenha improvisado.


Após o resgate, o trabalhador foi levado ao Centro de Referência em Assistência Social (Cras) para que pudesse receber assistência física e psicológica. O empregador não compareceu à audiência de custódia, apesar de ter sido notificado pelas autoridades.


“O órgão tomará as medidas cabíveis – até mesmo judiciais, se necessário – para garantir a reparação dos direitos do trabalhador”, destaca o MPT-GO.

31 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page