top of page

Homem é preso suspeito de se passar por advogado para aplicar golpes de até R$ 70 mil em idosos

Suspeito prometia realizar acordo para reduzir parcelas de financiamento de terrenos em um loteamento de Inhumas, segundo o delegado. Crimes seriam cometidos há um ano.


G1-Goiás

Homem é preso suspeito de se passar por advogado para aplicar golpes de até R$ 70 mil em idosos — Foto: Divulgação/Polícia Civil



Um homem de 46 anos foi preso suspeito de se passar por um advogado para aplicar golpes em pelo menos três moradores de Inhumas, na Região Metropolitana de Goiânia. Segundo o delegado Miguel Mota, apenas uma das vítimas, um idoso de 62 anos, levou um prejuízo de quase R$ 70 mil.


Conforme o delegado, o homem atuava na cidade há cerca de um ano, mas o crime foi descoberto pelas vítimas e denunciado recentemente. Ele foi preso na segunda-feira (6).

O suspeito abordava as vítimas propondo fazer um acordo revisional para abaixar as parcelas do financiamento de terrenos em um loteamento da cidade, de acordo com Miguel.


“Ele alegava que conseguiria baixar as parcelas, dizendo que as parcelas deveriam ser pagas em juízo, mas na verdade ele não é advogado e ficava com o dinheiro dessas parcelas. Além disso, ele também cobrava honorários para realizar o serviço”, explicou.

Miguel afirma que algumas vítimas precisaram negociar as dívidas com o banco para não perder os terrenos, visto que, por orientação do suspeito, deixaram de pagar as parcelas dos empréstimos.


Em relação ao idoso, conforme o delegado, o homem também propôs cuidar de um inventário da falecida esposa da vítima, alegando que precisaria entrar com uma ação judicial contra outros herdeiros. Por conta disso, o idoso foi a vítima mais prejudicada até o momento.


“O autuado chegou até mesmo a falsificar uma guia de recolhimento judicial, que foi apreendido em seu poder no momento da prisão. Outras vítimas já foram identificadas, mas apenas três procuraram a delegacia”, afirmou.


O suspeito pode pegar uma pena de até cinco anos de prisão por estelionato caso seja condenado, conforme o delegado.




55 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page