top of page

Grande Goiânia: projeto de reestruturação do transporte coletivo terá R$ 1,6 bi do governo

Além disso, a previsão é de eletrificação de toda a frota do Eixo-Anhanguera ainda em 2024, reforma nos terminais



Mais Goias

Eixo Anhanguera (Foto: Jucimar de Sousa - Mais Goiás)



O projeto de reestruturação do transporte coletivo da Grande Goiânia terá investimento de R$ 1,6 bilhão do governo estadual. Os recursos, anunciado pelo governador Ronaldo Caiado (UB) na segunda-feira (29), serão utilizados para substituição de 1,2 mil ônibus por veículos novos, todos com ar-condicionado.


Além disso, a previsão é de que toda a frota do Eixo-Anhanguera seja substituída por veículos elétricos ainda em 2024. A expectativa é de reforma nos terminais e estações do corredor e recuperação de 6.940 pontos de ônibus. Toda a reestruturação, segundo o governo do estado, será entregue em 2025.


De acordo com o governo, a substituição dos novos ônibus será gradual, sendo 400 veículos por ano, até completar 1,2 mil em março de 2026. A nova frota será composta por 1.020 ônibus de linhas estruturantes, 83 veículos elétricos do Eixo-Anhanguera e 67 do BRT Norte-Sul.


O projeto Nova Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC) será executado pelo Governo de Goiás em parceria com as prefeituras de Goiânia, Aparecida de Goiânia, Senador Canedo, Trindade e Goianira.


“Gradualmente vocês notam os avanços. A passagem não aumentou, agora teremos novos ônibus e estamos recuperando os terminais”, destacou Caiado.


9 visualizações0 comentário
bottom of page