top of page

Grêmio fica dois jogos seguidos sem sofrer gols pela 1ª vez no Brasileiro

Globo Esporte


O Grêmio conseguiu algo inédito neste Campeonato Brasileiro na vitória sobre do Cuiabá. Pela primeira vez, o time de Renato Portaluppi completou dois jogos consecutivos sem ser vazado. A última vez que isso havia acontecido fora há mais de quatro meses, mas envolvendo partidas de diferentes competições.

Um dos desafios do treinador gremista na atual temporada tem sido melhorar os números defensivos, principalmente no Brasileirão. Coincidência ou não, o feito inédito no ano aconteceu depois da equipe mudar a forma de jogar, com um tripé de volantes no meio.

Em abril o Tricolor ficou uma sequência de três jogos sem ser vazado, cada um por um campeonato diferente. Naquele momento, o Grêmio venceu o Caxias pela final do Gauchão por 1 a 0, superou o ABC por 2 a 0 no jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil e bateu o Santos por 1 a 0 na estreia do Brasileiro.

Desde então, não tinha conseguido repetir o desempenho defensivo em mais de um jogo seguido. Nesses mais de quatro meses, o time passou por diferentes formações. Três, para ser mais específico.

O próprio Renato falou com exclusividade ao ge que reinventou a maneira do Grêmio jogar três vezes em 2023. Mas agora, com três volantes, parece ter encontrado a solidez defensiva que tanto buscava.

Depois da derrota para o Santos, o Tricolor era o time com a sétima pior defesa do Brasileirão e o que mais sofria finalizações das equipes adversárias. No duelo seguinte, o técnico promoveu mudanças.

Já contra o Cruzeiro, colocou Bitello e Ferreira na reserva e escalou um meio-campo com Villasanti, Pepê e Carballo. Também formou uma dupla de ataque com João Pedro Galvão e Suárez. A escolha foi repetida diante do Cuiabá. Foram duas vitórias em casa, sem ser vazado e com cinco gols feitos.

No entanto, independentemente da disposição tática da equipe, Renato mantém uma filosofia de futebol. O técnico constrói times que valorizam a posse de bola e buscam o gol adversário. Em entrevista ao ge, o treinador falou que os riscos estão dentro da mentalidade ofensiva.

- Qual time que não corre riscos? Um time que joga retrancado corre risco, mas está muito mais longe da vitória. Eu vou correr meus riscos e os números estão aí, não mentem. A gente corre risco, mas a gente ganha. Quem corre risco está sujeito a tomar gol, mas meu time sabe jogar, joga para frente, até pela grandeza do clube. Esse negócio de ser retranqueiro não é comigo - contou o ídolo gremista.

Apesar do embalo, o Grêmio agora terá uma parada de 10 dias sem jogos. No entanto, comissão técnica e elenco ainda não desistiram da briga pelo título do Brasileiro, já que matematicamente ainda é permitido sonhar. O primeiro objetivo segue sendo a classificação para a Conmebol Libertadores.

O Tricolor é terceiro colocado na classificação, com 39 pontos. O time ainda tem um jogo a menos, contra o Corinthians, na Neo Química Arena. Mas só voltará a campo no dia 14, quando visita o Bragantino, no Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, pela 23ª rodada.

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page