top of page

Grêmio e Inter analisam jogar Gre-Nal no Maracanã e podem dividir estádio e CT em Porto Alegre

Dirigentes avaliam proposta de disputar o clássico no Rio e não descartam usar Beira-Rio e CT Luiz Carvalho, do Grêmio, ao mesmo tempo


GE

Presidente do Inter, Alessandro Barcellos, conversa com presidente do Grêmio, Alberto Guerra — Foto: Bruno Ravazzolli




A CBF definiu as medidas para o retorno do Brasileirão e a retomada dos jogos dos times gaúchos. Grêmio e Inter, aliás, analisam duas opções para o clássico Gre-Nal que se avizinha. Uma delas com uma possível disputa no Maracanã. Além disso, os clubes também cogitam compartilhar estruturas de estádio e centro de treinamento em Porto Alegre.


O clássico gaúcho do primeiro turno é do mando do Tricolor. Previamente, a partida estava marcada para o fim de semana no dia 15 de junho. No entanto, com a retomada da Série A a partir dos jogos adiados da 7ª rodada, o clássico passou para o fim de semana do dia 23. Uma das propostas é jogar os Gre-Nais do Brasileiro em campo neutro. O Maracanã seria um dos locais avaliados.


- Na verdade, tem uma proposta para isso (Gre-Nal no Maracanã) e estamos analisando porque passava pela reunião também - admitiu o presidente do Gremio, Alberto Guerra.


- No caso do Gre-Nal, é mando do Grêmio. Vai depender de como o Grêmio está imaginando isso para que a gente possa ter definição - destacou o presidente do Inter, Alessandro Barcellos.


Além de disputar os clássicos em campo neutro, a dupla também está envolvido em diversos outros debates no momento. Um deles diz respeito a um futuro próximo.


O Inter prevê de 60 a 90 dias para voltar a utilizar o Beira-Rio, enquanto o Grêmio ainda não tem prazo para voltar a jogar na Arena. O CT Parque Gigante, do Inter, foi muito mais atingido que o CT Luiz Carvalho, que o rival. Existe a possibilidade dos dois rivais jogarem no mesmo estádio e treinarem no mesmo centro de treinamentos.


- Estamos conversando o tempo todo. Esta é uma alternativa que pode ser colocada como solução. Construir a liberação do estádios, depois a agenda de cada um. Vamos jogar a Sul-Americana contra Delfín no Alfredo Jaconi, o Juventude joga dois dias antes, temos que cuidar para não saturar o gramado - analisou Barcellos.


Neste momento, esse cenário é apenas uma possibilidade conversada entre as diretorias. Mas eventualmente pode virar realidade a partir da evolução dos reparos nas duas estruturas.


O CT do Grêmio teve os dois campos atingidos pelos alagamentos, mas com a estrutura de vestiários e academia preservada. O Beira-Rio já começou a limpeza e retomada das atividades no gramado.


Os dois clubes trabalham juntos nos bastidores também para receber ajuda da CBF com os custos da logística de treinar e jogar fora do Rio Grande do Sul, além de enviar demandas para o Governo Federal de medidas para auxiliar o setor.



2 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page