top of page

Goiás amplia testagem e diagnóstico precoce da tuberculose

Números de janeiro a outubro indicam aumento de 3,8% dos casos em relação ao mesmo período de 2022


Jornal Opção


O Governo de Goiás, em ação conjunta com os municípios, intensifica os testes moleculares para diagnóstico da doença de tuberculose, que pode gerar complicações pulmonares, infecção generalizada (sépsis) e risco de morte. Dados preliminares mostram que de janeiro a outubro de 2023 foram realizados 3.995 testes moleculares, contra 2.937 no mesmo período de 2022.


Foram constatados 890 diagnósticos preliminares de tuberculose, 3,8% a mais que o mesmo período de 2022, com 857 casos. Profissionais da saúde alertam que, além da aplicação da vacina BCG nas crianças de 0 a 4 anos de idade, outra forma de prevenir a transmissão da tuberculose é o diagnóstico precoce da doença, para o imediato início do tratamento adequado. Devido à restrição imposta pelo período, em todo o ano de 2021 foram registrados 970 casos, contra 1.018 ocorrências em 2018.


Desde 2014, o Teste Rápido para Tuberculose (TRM-TB) é realizado pelo Laboratório Estadual de Saúde Pública Dr. Giovanni Cysneiros (Lacen-GO), que dispõe de um equipamento repassado pelo Ministério da Saúde (MS) para analisar amostras de secreção nasal enviadas por 243 municípios. “Foi quando o MS implantou a rede nacional de Teste Rápido para Tuberculose (TRM-TB)”, lembra Emílio. Outros dois aparelhos cedidos pelo MS estão nas Secretarias Municipais de Saúde (SMSs) de Goiânia e Aparecida de Goiânia.


Uma quarta máquina, adquirida pela organização social que administra o Hospital Estadual de Doenças Tropicais Dr. Anuar Auad (HDT), é utilizada pela unidade no diagnóstico dos seus pacientes. Por fim, em Rio Verde a SES consegue fazer o compartilhamento do equipamento da rede de carga viral do HIV do município. Os kits para realização do teste são ofertados pela SES-GO. O resultado do TRM-TB é liberado duas horas após o processamento, específico para o Micobacterium tuberculosis (agente causador da tuberculose).


Após o diagnóstico, o paciente é encaminhado ao tratamento, que deve ser realizado preferencialmente em um posto de saúde, onde muito provavelmente ele vai receber uma prescrição de Rifampicina, principal fármaco utilizado para o tratamento da tuberculose na atenção básica. O TRM-TB também avalia se o paciente tem resistência a esse medicamento.


O trabalho da SES-GO foi fundamental para o engajamento dos profissionais de saúde dos municípios nos treinamentos específicos sobre o TRM-TB, entendendo melhor a sensibilidade que o teste tem em relação a baciloscopia de escarro, largamente ofertado pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O resultado desse esforço se reflete também no reconhecimento pelo MS, que entregou um prêmio à pasta na semana passada. Avaliação realizada pelo ministério mostrou aumento de 21,7% na realização dos testes de janeiro a julho de 2023, em comparação com o mesmo período de 2022.

9 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page