top of page

Goiás é reconhecido nacionalmente como livre de febre aftosa sem vacinação

Ministério da Agricultura e Pecuária publica portaria que inclui 17 estados e o Distrito Federal



Olha Goiás

Crédito: Wenderson Araujo/CNA




O Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) anunciou nesta segunda-feira (25/03) uma medida histórica para o estado de Goiás e outras 16 unidades federativas, além do Distrito Federal: a Portaria nº 665 reconhecendo essas regiões como livres da febre aftosa sem a necessidade de vacinação. 


Essa conquista representa não apenas um marco para a pecuária goiana, mas também para o país, abrindo caminho para novas oportunidades de mercado e fortalecimento do setor.


A portaria, que entra em vigor a partir de 02 de maio, proíbe o armazenamento, a comercialização e o uso de vacinas contra a febre aftosa em Goiás e nas demais áreas contempladas. Além disso, restringe a movimentação de animais e produtos dessas regiões para áreas que ainda mantêm a prática de vacinação.


José Ricardo Caixeta Ramos, presidente da Agrodefesa, destaca o esforço conjunto entre os órgãos de defesa agropecuária e os pecuaristas, ressaltando que o reconhecimento internacional está próximo. Desde o ano passado, Goiás não realiza mais a vacinação, evidenciando resultados positivos nos inquéritos epidemiológicos e altos níveis de cobertura vacinal.


Para alcançar esse reconhecimento, foi essencial a implementação do Plano Nacional de Vigilância para a Febre Aftosa (PNEFA), com o objetivo de tornar o Brasil livre da vacinação até 2026. Os critérios estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA) incluem a suspensão da vacinação e a proibição de ingresso de animais vacinados em áreas imunes por pelo menos doze meses.


Rafael Costa Vieira, gerente de Sanidade Animal da Agrodefesa, destaca a importância desse prazo para a validação internacional, que se inicia a partir de 2 de maio com a implementação da portaria.


Atualmente, apenas alguns estados brasileiros possuem reconhecimento internacional de zona livre da aftosa sem vacinação pela OMSA. No entanto, o avanço desse reconhecimento abre portas para mercados exigentes em todo o mundo.


Em abril, será realizada a última imunização contra a aftosa em estados como Bahia, Maranhão, Pará, Piauí, Rio de Janeiro, Roraima, Sergipe e parte do Amazonas. Os demais estados seguirão seus calendários de aplicação, com imunizações marcadas para maio e novembro.

37 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page