top of page

Giuliano se frustra com perda de espaço e pode deixar o Corinthians

Globo Esporte


Além de garantir o empate do Corinthians em 4 a 4 com o Grêmio, o gol de Giuliano, na última segunda-feira, pôs fim a um jejum que vinha incomodando o meia de 33 anos. Ele não marcava desde a final da Copa do Brasil do ano passado.

Em 2023, Giuliano viu cair não apenas o seu número de bolas na rede, como também de assistências e jogos. A terceira temporada pelo Corinthians é a que o meia tem sido menos aproveitado.

Essa perda de espaço - e de eficiência - é algo que chateia o jogador, como ele próprio reconheceu em entrevista após a última partida.

– É um ano atípico para mim também em termos de números. Normalmente, meus números são melhores. Ano passado eu tive números melhores de jogos, assistências e gols. Esse ano tenho jogado menos, tido menos chances de gols e assistências, hoje foi o primeiro. Isso é algo que me incomoda bastante, porque eu sou acostumado a fazer gols, na minha carreira toda, nos lugares em que passei sempre tive bons números. É algo que me incomoda, espero que tenha saído esse peso e as coisas comecem a melhorar para mim.

Giuliano afirma que, mesmo sendo menos utilizado, não deixou de trabalhar e passou a tentar colaborar com a equipe de outras formas, como orientando os atletas mais jovens do elenco.

Para o jogador, as trocas de comando do Corinthians o atrapalharam. Em 2023, a equipe começou com Fernando Lázaro e também teve Cuca e Danilo antes da chegada de Vanderlei Luxemburgo. O atual comandante escalou Giuliano algumas vezes um pouco mais recuado, como segundo volante.

– Troca de comando é sempre difícil, vem um treinador e muda a característica, a preferência, a forma de jogar, sistema tático... Isso oscila bastante. Eu tive essa dificuldade nesse processo de adaptação por escolha do treinador e isso faz parte. Como profissional, tenho que aceitar a decisão do treinador e fazer o melhor para voltar à equipe. Fico feliz quando eu consigo entrar bem, mudar a cara da equipe e mostrar o meu trabalho, essa é minha função – declarou Giuliano, que ainda completou:

– Não temos contrato falando que temos que ser titular. Temos que entrar e fazer o nosso melhor, seja ajudando de uma outra forma, emocionalmente os mais jovens, o importante é ser útil de alguma forma.

O camisa 20 tem contrato com o Corinthians até o fim do ano e até agora não foi procurado pela diretoria para tratar da renovação. Assim como acontece com outros veteranos do elenco que estão em fim de contrato, a situação de Giuliano pode ficar para o próximo presidente alvinegro decidir. O clube terá eleição em 25 de novembro.

– Meu contrato acaba em dezembro, a gente não está conversando ainda, não vou tomar nenhuma decisão agora, vou esperar o posicionamento do clube – limitou-se a dizer o meia.

O próximo compromisso do Corinthians é sexta-feira, contra o Botafogo, às 20h, na Neo Química Arena, pela 24ª rodada do Brasileirão.

3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page