top of page

Garota de programa filmada ao matar rival disse que está arrependida e queria apenas machucá-la

Jéssica Rodrigues foi morta com um pedaço de garrafa de vidro. Segundo a PM, suspeita e vítima eram garotas de programa e tinham discussões frequentes.


G1-Goiás

Garota de programa mata rival com garrafa de cerveja quebrada em briga de bar, diz polícia


A garota de programa que foi filmada ao matar uma rival disse que está arrependida e que queria apenas machucá-la, de acordo com o delegado responsável pelo caso Elexandre Rossignolo. Jéssica Rodrigues foi morta com um pedaço de garrafa de vidro em Acreúna, no sudoeste do estado. Um vídeo mostra o momento em que, durante uma briga, Jéssica é atingida e cai no chão.

"Segundo ela [a suspeita], só partiu pra cima da Jéssica porque foi atingida por uma lata de cerveja. Ela fala que só tinha a intenção de machucar e não de matar. Ela alega que está arrependida", disse o delegado.


O caso aconteceu no último sábado (25), por volta de 5h40 quando, segundo a Polícia Militar (PM), suspeita e vítima saíam de uma festa. As duas mulheres eram garotas de programa e tinham discussões frequentes.


O vídeo em que mostra o momento da briga, é possível ver que a suspeita faz um gesto, parecendo chamar a vítima para a briga. Durante a discussão, Jéssica joga uma lata de cerveja no rosto da rival.


Segundos depois disso, as duas mulheres começam a brigar e a suspeita cai no chão. Um homem se aproxima para ajudá-la a se levantar, momento em que ela tira a garrafa que estava presa à cintura dele, vai atrás de Jéssica e a golpeia no pescoço com a garrafa quebrada.

Primeiros socorros

Pessoas que presenciaram a confusão prestaram os primeiros socorros. Segundo a PM, Jéssica chegou a ser levada para o Hospital Municipal de Acreúna, mas não resistiu à gravidade do ferimento e morreu.


A PM foi chamada e prendeu a suspeita em flagrante. Os policiais afirmam que ela confessou o crime. "A discussão já vinha de outro local”, resumiu o comandante Ferraz, da PM.


Brigas antigas

Segundo a Polícia Militar, as duas mulheres tinham um histórico de desavenças. Os motivos, no entanto, são desconhecidos.


Os policiais também relataram que ambas possuem antecedentes criminais. A suspeita já havia sido presa por ameaça e desacato. Segundo a Polícia Civil, a vítima tinha passagens por uso, tráfico de drogas, além de prisões em flagrante por furto e tentativa de homicídio.

35 visualizações0 comentário
bottom of page