top of page

Funcionária é presa suspeita de aplicar golpe e desviar R$ 160 mil de hotéis

Segundo a polícia, a suspeita agia emitindo boletos falsificados para clientes, que pagavam acreditando estar quitando suas prestações. Ela trabalhava no setor jurídico da empresa.




G1-Goiás

Sede do Grupo Especial de Investigações Criminais (Geic), de Caldas Novas — Foto: Divulgação/Polícia Civil



Uma mulher de 29 anos foi presa na última sexta-feira (15), em Caldas Novas, no sul de Goiás, suspeita de cometer crimes de estelionato e apropriação indébita majorada contra a empresa de incorporação e hotelaria na qual trabalhava. De acordo com o Grupo Especial de Investigações Criminais (Geic), a investigada teria desviado uma quantia de cerca de R$ 160 mil.


Segundo as investigações, a funcionária, que não teve o nome divulgado, trabalhava no setor jurídico da empresa, e tinha como função realizar cobranças e renegociar dívidas com clientes. Utilizando-se dessa posição, a suspeita emitia boletos falsificados para os clientes, que pagavam acreditando estar quitando suas prestações, quando na verdade o dinheiro estava indo para a conta da funcionária.


Além disso, segundo a polícia, a funcionária também teria se apropriado de cheques passados por clientes, que seriam pagamentos feitos à empresa, transferindo-os para sua conta pessoal. Conforme as diligências, os crimes teriam tido início em agosto de 2023.


Além do mandado de prisão preventiva, a polícia também apreendeu um celular e um carro automático na casa da suspeita. Ao ser interrogada, ela permaneceu em silêncio, e foi então conduzida ao presídio feminino de Orizona, onde segue à disposição do Poder Judiciário.


Como a identidade da suspeita não foi divulgada, o Popular não conseguiu localizar sua defesa.A Polícia Civil informou que a empresa assumiu todos os prejuízos, “reconhecendo a boa-fé de seus clientes e a fraude perpetrada por sua então funcionária (que foi demitida com justa causa)”.

13 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page