top of page

Feira de emprego no Rio oferece vagas para pessoas com deficiência

Agência Brasil


O Tribunal Regional do Trabalho do Estado do Rio de Janeiro (TRT-RJ), localizado no centro da capital fluminense, sedia nesta terça-feira (20), das 10h às 15h30, o Circuito Dia D – feira de empregos voltada para pessoas com deficiência (PCDs) e reabilitados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Vão ser disponibilizadas mais de 400 vagas para diferentes cargos e níveis profissionais.

O evento é organizado pelo Instituto Rede Incluir, em conjunto com o Ministério Público do Trabalho do Rio de Janeiro (MPT-RJ) e o TRT-RJ. A feira conta com o apoio das secretarias Municipal e Estadual de Trabalho e Emprego, da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência, do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE-Rio), do Instituto Benjamin Constant (IBC), do Viva Rio, Secretaria de Cuidados Especiais e da Diretoria da Pessoa com Deficiência da Ordem dos Advogados do Brasil no Rio de Janeiro (OAB-RJ).

A desembargadora Alba Valéria Guedes, presidente da Comissão de Acessibilidade e Inclusão do TRT-RJ, diz que o evento é importante para aproximar as empresas das pessoas com deficiência. Ela argumenta que o mercado de trabalho ainda tem dificuldades em valorizar esses profissionais.

“Não existe acessibilidade sem a inclusão. E todos nós, enquanto cidadãos, devemos buscar uma visão inclusiva e mais aberta para tornar visíveis aqueles que se tornam invisíveis perante a sociedade. Observo que a inclusão no mercado de trabalho não se resume a contratar, mas também a capacitar as pessoas com deficiência. Com este projeto inclusivo, esperamos que as empresas, que litigam nesta Justiça, se conscientizem da importância do tema, bem como reflitam que a acessibilidade, como um direito, deve ser um processo normal e não excepcional.”

Segundo os organizadores, a taxa de contratações realizadas no feirão, que é realizado desde 2014 no Rio de Janeiro, alterna-se entre 20% a 40%. Para participar do Circuito Dia D, é preciso levar ao evento os seguintes documentos: RG, carteira de trabalho, PIS/NIS, CPF, currículo, comprovante de escolaridade, laudo médico atualizado ou certificado de reabilitação emitido pelo INSS e comprovante de residência.

“Nosso propósito é atuar junto das empresas em alinhamento com a legislação, para que seja disponibilizado o percentual de vagas previsto na lei que promove a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho, a Lei Federal 8.213/91, que estabelece a cota para PCDs”, explica o presidente da Rede Incluir, Antoniel Bastos.

Quem já participou das edições anteriores do evento, como Roberto Luiz Conceição, diz que é uma oportunidade para superar barreiras frequentes que os candidatos com deficiência enfrentam. Ele conseguiu uma vaga no feirão e foi contratado por uma empresa produtora de aço.

“Sou um profissional qualificado que há muito tempo vinha buscando minha recolocação no mercado. Quando soube do Circuito Dia D, fui conhecer de perto o evento. Os relatos das pessoas que foram empregadas por terem passado pelo evento me incentivaram a ir a Santa Cruz (bairro do Rio onde fica a empresa). Em minha primeira tentativa, saí de lá empregado”, conta Roberto.

6 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page