top of page

Evangélicos podem entrar na briga pela vice de Mabel

Se confirmada, a situação pode, inclusive, "pender a balança" em Goiânia no quesito do apoio de evangélicos, já que Sandro Mabel e Vanderlan Cardoso correm simultaneamente em busca de alianças com lideranças religiosas



Jornal Opção

Sandro Mabel, pré-candidato à Prefeitura de Goiânia | Foto: Reprodução



Há um clima de quase pacificação quanto à indicação da vice na chapa do pré-candidato do governo à Prefeitura de Goiânia, Sandro Mabel (UB). Conforme acordado nos bastidores (com aval tácito do próprio MDB), ela deve partir do grupo do presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Bruno Peixoto, e está entre cinco cotados, entre eles a esposa de Bruno, Luciene Peixoto, e o presidente da Câmara Municipal, Romário Policarpo.


Contudo, os movimentos de um outro grupo podem mudar esse cenário.


À coluna Bastidores, uma liderança ligada à igreja Assembleia de Deus, e que já confirmou que vai caminhar com Mabel, revelou tê-lo abordado nesta semana sobre a escolha da vice, demonstrando interesse na participação de seu grupo na escolha. “Nós, do segmento evangélico, também queremos” indicar, enfatizou.


Questionada sobre a situação, uma outra liderança evangélica e do meio político, também da Assembleia de Deus, negou a existência da disputa interna. “Que eu saiba, o vice deve vir mesmo do grupo do Bruno”, disse.


Porém, se confirmada, a situação pode, inclusive, “pender a balança” em Goiânia no quesito do apoio de evangélicos, já que Sandro Mabel e Vanderlan Cardoso correm simultaneamente em busca de alianças com lideranças religiosas.


Cada um com o trunfo que lhes cabe: Mabel, contando com o apoio da máquina (é o escolhido do governador Ronaldo Caiado para disputar o Paço Municipal), e Vanderlan com a força de sua própria trajetória dentro da igreja (o senador é evangélico e tem bom trânsito no meio). (T.P.)

5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page