top of page

Envenenamento em Goiânia: Amanda Partata vira ré por duplo homicídio

Amanda Partata foi denunciada também pela tentativa de homicídio de homicídio de Agostinho Alberto Alves e João Alves Pereira





Mais Goiás

Amanda Partata, principal suspeita da morte do ex-sogro e mãe dele em Goiânia, com doces



A denúncia do Ministério Público de Goiás contra a advogada Amanda Partata, de 31 anos, foi recebida pela Justiça na tarde de quinta-feira (18). Ela é acusada das mortes de de Leonardo Pereira Alves (58 anos) e Luzia Tereza Alves, de 86 anos, respectivamente pai e avó do ex-namorado dela, Leonardo Filho.


Além disso, Amanda Partata foi denunciada pela tentativa de homicídio de homicídio de Agostinho Alberto Alves e João Alves Pereira (tio e avô do ex-namorado).


Consta na denúncia que a advogada, entre entre os dias 16 e 17 de dezembro de 2023, véspera do crime, de forma premeditada, já de posse de substância química comprada pela internet, realizou pesquisas em seu aparelho celular a fim de obter informações acerca da forma de utilização do veneno químico, assim como as consequências mortais em caso de consumo humano.


Segundo o Ministério Público, o duplo homicídio e as tentativas de assassinato ocorreram após relacionamento de um mês e meio com Leonardo Filho. Depois do término, ela simulou uma gravidez e, por isso, manteve contato com a família dele, sobretudo com os avós paternos. O Ministério Público diz que o ex-namorado acreditava na gravidez, por isso manteve o contato com ela.


O envenenamento em Goiânia


No dia do crime, Amanda Partata comprou cinco bolos de pote e quatro bolos gelados, de uma marca conhecida da capital, em um empório no Setor Bueno, os envenenou com a substância adquirida, e, em seguida, foi até a residência de João Alves Pereira e Luzia Tereza Alves (avós de seu ex-namorado), a pretexto de lhes fazer visita. O Ministério Público aponta, no entanto, que havia “o intuito deliberado e consciente de oferecer-lhes para consumo os confeitos envenenados”.


Assim, durante o horário do café da manhã, Amanda Partata, “dissimuladamente e ciente da substância tóxica inserida nos confeitos”, ofereceu aos presentes na casa os bolos, além de biscoito e sucos que havia levado. O pai do ex-namorado, a mãe dele ingeriram os bolos de pote envenenados. Enquanto o avô do ex-namorado, João Alves Pereira negou por ser diabético e Agostinho Alberto Alves (tio) não quis porque estava ocupado com outras atividades.


No mesmo dia, o pai do ex-namorado de Amanda Partata e a avó dele passaram mal. Ambos não resistiram e morreram. Segundo as investigações, a intenção da advogada era que todos na casa comessem os bolos de pote envenenados.


Amanda Partata foi presa no dia 20 de dezembro de 2023.

11 visualizações0 comentário

留言


bottom of page