top of page

Endrick e John Kennedy marcam e Brasil vence a segunda no Pré-Olímpico

Atacantes de Palmeiras e Fluminense fizeram os gols da vitória por 2 x 0 sobre a Colômbia, nesta sexta-feira (26/1)




Metrópoles



A Seleção Brasileira está muito perto do quadrangular final do Pré-Olímpico de Caracas, na Venezuela, ao ganhar pela segunda vez na competição.


Mas o futebol continua bastante fraco e sem inspiração. Nesta sexta-feira (26/1), a equipe de Ramon Menezes passou enorme sufoco da Colômbia, mas ganhou por 2 x 0 graças a gols de um apagado Endrick e de John Kennedy, para chegar aos seis pontos.


Na segunda-feira (29/1), a equipe encara o líder Equador em confronto direto que pode valer a primeira colocação da chave. E, até lá, Ramon Menezes terá enorme trabalho para fazer a seleção brasileira jogar bola. O time quase não finalizou diante dos colombianos e mostra muitas carências técnicas e táticas, apesar de conseguir os resultados positivos.


Desgostoso com a pavorosa apresentação da estreia, com vitória magra diante da frágil seleção boliviana, o técnico Ramon Menezes resolveu modificar a seleção. E trocou seu setor de criação, barrando Guilherme Biro e Marquinhos para as entradas de Alexsander e Maurício. O treinador ainda mexeu na defesa, com Khellven assumindo a lateral-direita e o improvisado Marlon Gomes voltando ao meio-campo em sua posição de origem. Bruno Gomes perdeu a vaga.


Com a vitória do Equador sobre a Bolívia (2 x 0) na partida que abriu o dia, a seleção brasileira não tinha chances de fechar na liderança. Os próximos rivais no Pré-Olímpico somam sete pontos com um jogo a mais. Mas ganhar significava dar enorme passo ao quadrangular final já que abriria vantagem de quatro pontos sobre a Venezuela, terceira após dois empates.


Diferentemente da estreia, o Brasil até ousava sair mais com a bola. Porém, mais uma vez o excesso de erros nos passes pesava em novo início sem inspiração. Contra a Bolívia, o time ainda achou um gol cedo. Nesta sexta-feira, a equipe sofria pelo lado esquerdo da defesa com um inspirado Carlos Cortés e via Mykael trabalhar bastante.


A postura brasileira não mudou tanto, mas ao menos Pec e Pirani se movimentavam e corriam mais. Quando o empate parecia ser o resultado justo, John Kennedy garantiu o alívio. Andrey achou Pec no fundo. O atacante cruzou para traz e o talismã do Fluminense mandou às redes para definir os 2 a 0 em nova vitória com futebol bastante carente do Brasil.

6 visualizações0 comentário
bottom of page