top of page

Empresário atirou três vezes para cima enquanto torturava e agredia namorada em Goiânia, diz polícia

Isabella Lacerda, de 20 anos, está com diversos hematomas pelo corpo. Segundo a Polícia Civil, o empresário Thiago Brandão Abreu já foi preso por porte ilegal de arma de fogo.


G1-Goiás

À esquerda, Isabella Lacerda ao lado do namorado Thiago Brandão Abreu. À direita, a jovem com hematomas após agressão — Foto: Arquivo pessoal/Isabella Lacerda e montagem/g1


A delegada Tereza Magre, que apura o caso de agressão do empresário Thiago Brandão Abreu, de 40 anos, contra a namorada Isabella Lacerda, de 20 anos, contou que o homem mostrou uma arma de fogo para a jovem e deu três tiros para cima enquanto a agredia e torturava, em Goiânia. O crime aconteceu após Thiago se irritar por Isabella ter saído com familiares para beber cerveja sem pedir a permissão dele.


A jovem contou que estava em uma festa de família, quando ligou sem querer por chamada de vídeo para o namorado, que viu a garrafa de cerveja em suas mãos e foi até o local para buscá-la.


Em um vídeo, Isabella conta que só conseguiu se livrar após mandar sua localização para a mãe, que saiu para buscá-la. A jovem está com diversos hematomas pelo corpo e teve até parte dos cabelos arrancada.


Segundo a delegada, a princípio, ele pode responder por lesão corporal, injúria e ameaça. No entanto, a Polícia Civil também vai investigar os disparos de arma de fogo e a possível situação de sequestro e cárcere privado.


Até a última atualização desta reportagem, o g1 não conseguiu localizar a defesa de Thiago para se posicionar sobre o caso. A Polícia Civil informou que Thiago Brandão já foi preso por porte ilegal de arma de fogo, no ano passado, e responde em liberdade.


O suspeito foi preso em flagrante após o irmão da vítima descobrir que ele estava em casa, no Setor Leste Universitário, após o crime. O empresário passou por uma audiência de custódia no domingo (11) e um juiz decidiu mantê-lo preso preventivamente.


Agressão e tortura

O caso ocorreu na noite de sexta-feira (9), no Setor Sudoeste. Após conseguir fugir das agressões, a mulher foi a uma delegacia de polícia na madrugada de sábado (10), onde representou criminalmente contra o agora ex-namorado e pediu medidas protetivas contra ele.

“Ele me bateu muito, muito mesmo. Chegou uma hora que eu achei que iria desmaiar... Chegou um momento que eu achei que ia morrer mesmo, porque eu tinha certeza que ele ia me matar”, conta Isabella, aos prantos.

Isabella disse que só conseguiu se salvar após ligar para a mãe e a irmã para pedir ajuda. Ela disse que namorava o empresário há 11 meses, e que o ciúme em excesso era o problema da relação.

140 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page