top of page

Eleição para presidência da Câmara de Ivolândia vira caso de polícia

Disputa de duas chapas acabou em boletim de ocorrência e votação à parte do lado de fora do prédio


Mais Goiás

Ivolândia (Foto: Google - Reprodução)


A eleição para a presidência da Câmara de Ivolândia, município a cerca de 190 quilômetros de Goiânia, virou caso de polícia. Prevista para a quinta-feira (16), última data no Regimento interno da casa legislativa, a sessão foi adiada sem votação em plenário.


A disputa é entre dois grupos, um articulado em torno de Belchior José Ferreira (União Brasil), de oposição, e outro ligado à atual mesa diretora, com vaga disputada pelo vereador Nazildo Pereira dos Santos (Podemos).


No entanto, no horário marcado para a sessão que escolheria o novo presidente, e mesa, os vereadores foram surpreendidos por uma portaria colada na porta avisando do adiantamento.


Belchior explica que isso ocorreu, porque, antes de formar a chapa, dois vereadores que estavam em outro grupo assinaram renúncia e migraram para a composição dele, o que seria o suficiente para a vitória — já que o município possui 9 parlamentares.


Ele acusa a atual presidente da casa, Sônia Pereira (PP), de ter feito manobra para impedir que a chapa dele ganhasse. “Acontece que a sessão não poderia ser adiada sem a votação da maioria dos vereadores, porque ontem [quinta] foi o último dia pra realização eleição pra presidência”, diz.


Assim, a chapa oposicionista registrou o caso em boletim de ocorrência. Além disso, sem sessão, cinco vereadores que compõem a chapa oposicionista decidiram documentar em um livro de atas à parte uma sessão de eleição, feita do lado de fora do prédio da Câmara.


A atual presidente disse ao jornal Oeste Goiano que decidiu adiar a eleição da Mesa Diretora da Câmara de Ivolândia para o dia 22 de dezembro, após a mudança de chapa protocolada pelos vereadores e que está respaldada pelo Regimento Interno da Câmara.

13 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page