top of page

Dupla é indiciada por desviar e vender mais de 80 mil litros de diesel de empresa em Goiás

Segundo a polícia, outros dois homens foram indiciados por receptação. A corporação ainda informou que o prejuízo sofrido pela empresa passou de R$ 600 mil.


G1-Goiás

Combustível desviado de empresa, em Montividiu, em Goiás — Foto: Divulgação/Polícia Civil


Duas pessoas foram indiciadas por desviar e quase 87 mil litros de diesel de uma empresa de infraestrutura, em Montividiu do Norte, na região norte do estado. De acordo com a Polícia Civil, outras duas pessoas também foram indiciadas por receptação, ao adquirir parte do combustível furtado. Segundo o delegado Luciano Santos, o prejuízo passou de R$ 600 mil. Um dos homens está foragido e os outros três respondem em liberdade.


De acordo com o delegado Luciano Santos, a dupla indiciada pelo desvio é composta pelo funcionário de uma empresa de pavimentação asfáltica que era responsável por adquirir combustíveis de um posto quando a empresa precisasse e por um homem que atuou como “comparsa” do funcionário, buscando compradores para o combustível desviado.


Segundo a polícia, em determinado momento, o funcionário passou a adquirir mais combustível do que a empresa solicitava e desviar essa parte extra. As investigações foram iniciadas quando a empresa percebeu o desvio e denunciou o caso à polícia, em novembro de 2022. A corporação ainda detalha que os dois homens responsáveis pelo desvio respondem por furto qualificado.


O delegado explicou que a Justiça emitiu um mandado de prisão contra ambos, mas que o funcionário permanece foragido e atualmente está na Inglaterra. De acordo com Luciano, a polícia pediu a inclusão do nome dele na “lista vermelha” da Interpol. Ainda segundo a polícia, o outro homem, por ser portador de diabetes, conseguiu um habeas corpus para responder o processo em liberdade.


A polícia disse que não encontrou indícios que os funcionários do posto de gasolina tivessem conhecimento do crime.


Já os outros dois indiciados respondem por receptação, por comprarem os combustíveis tendo conhecimento de que se tratava de produtos roubados. O delegado explicou a dupla comprou, ao todo, cerca 30 mil litros de combustível e que o restante teria sido adquirido por outros fazendeiros, que não foram identificados. Eles respondem pelo crime em liberdade.


“O restante ele desviou para outras fazendas, mas eles [os compradores] não foram identificados, porque apenas o que está foragido sabe dizer quem são”, explicou o delegado.

Na empresa de um dos dois compradores, a polícia chegou a encontrar 1,9 mil litros de óleo diesel durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão.

50 visualizações0 comentário
bottom of page