top of page

Dois homens são presos suspeitos de matar adolescente grávida e mais quatro adultos após briga em festa

Segundo a polícia, cinco pessoas estão envolvidas nas mortes de cinco pessoas da mesma família. Uma das vítimas tinha 14 anos e estava grávida.




G1-Goiás

Suspeitos presos por envolvimento na chacina de Itapaci — Foto: Divulgação/Polícia Civil



A Polícia Civil prendeu duas pessoas suspeitas de envolvimento na chacina que aconteceu em Itapaci, na região central de Goiás. Cinco pessoas da mesma família foram mortas com diversos disparos de arma de fogo, entre as vítimas está uma adolescente que estava grávida. Outra menor de idade, também grávida, ficou ferida, mas sobreviveu. A polícia ainda investiga qual a participação dos suspeitos nas mortes.


O crime aconteceu em agosto de 2023. Segundo a polícia, seis pessoas estavam na casa, que foi invadida por três homens armados. Cinco pessoas, entre elas uma gestante de 14 anos, morreram. Outra menor, também grávida, ficou ferida, mas foi levada para o hospital e sobreviveu.


Briga em festa


O delegado Marcus Cardoso, da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), informou que dias antes do ocorrido, uma das vítimas identificada com Marco Aurélio se envolveu em uma briga com Jonny Kleney de Lima, apontado como executor do crime, durante uma festa na cidade. Conforme a polícia, essa briga teria motivado o crime.


"No dia 23 de agosto, o autor foi na residência para matar o Marco Aurélio, mas as outras vítimas estavam no local e ele resolveu matar todo mundo”, explicou o delegado.


Quem são as vítimas


De acordo com a Polícia Militar, as vítimas são:


  • Elionai Luiz Valentim, 40 anos

  • Cleide Nerys Portes, 35 anos

  • Jean de Jesus dos Santos, 28 anos

  • Iasmin Vitória Alves dos Santos, 14 anos

  • Marco Aurélio Vieira Gomes, 22 anos, conseguiu fugir da casa, mas o corpo dele foi localizado, três dias depois, em estado avançado de decomposição, a cerca de 300 metros do local.


Prisões


A PC informou que cinco pessoas tiveram envolvimento no crime. O dono da arma usada na chacina foi preso em setembro de 2023 e continua preso até a última atualização desta reportagem.


Outro suspeito morreu em confronto com a Polícia Militar dois dias após o crime. Além dele, Jonny morreu em confronto com policiais do DIH na quarta-feira (7). Já os outros dois suspeitos, sendo uma mulher e um homem, foram presos na última quinta.


"Um dos suspeitos presos nos levou o local onde a arma estava enterrada e confirmou que o Jonny foi o executor e que a arma é do suspeito preso em setembro”, afirma Marcus.

Conforme o delegado, a arma utilizada na chacina e três carregadores com munições foram localizadas e apreendidas pela DIH. Os suspeitos devem responder por homicídio qualificado por motivo fútil.



168 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page