top of page

Diretor do Flamengo é denunciado pelo STJD após declarações contra arbitragem e CBF

GE


Paulo Cesar Zanovelli foi o árbitro de Bragantino x Flamengo — Foto: Diogo Reis/AGIF


Diretor executivo de futebol do Flamengo, Bruno Spindel foi denunciado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) após criticar a arbitragem no empate em 1 a 1 com o Bragantino no Nabi Abi Chedid, em jogo da quinta rodada do Campeonato Brasileiro. Ele foi enquadrado no artigo 258 §2º, II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que fala em "desrespeitar os membros da equipe de arbitragem, ou reclamar desrespeitosamente contra suas decisões". O julgamento será na próxima quarta-feira, e o dirigente corre risco de suspensão de 15 a 180 dias.


Na partida em questão, o Flamengo reclamou da anulação da expulsão de Luan Cândido, do Bragantino, e de um possível pênalti não marcado em Luiz Araújo que foi ignorado pelo VAR (Paulo César de Oliveira, comentarista de arbitragem dos canais Globo, concordou que houve erro). Após a entrevista de Bruno Henrique na saída de campo, Spindel procurou a equipe de reportagem e deu a seguinte declaração atacando a arbitragem e a CBF:


- A gente já enviou ofício em outros momentos e não adianta. Só o que adianta é chamar para CPI, expor publicamente, dizer que é ladrão, dizer que tem assalto. Para eles respeitarem o clube, só desse jeito. Se não fizer desse jeito, não adianta. É um absurdo. O que aconteceu hoje aqui é um absurdo. A gente precisa desempenhar, merecer vencer. Eu acho que a gente mereceu um resultado melhor hoje. Se tivesse a expulsão no início do jogo, mudava completamente o jogo. O pênalti do Luiz Araújo também. Se o critério ali foi de anular a expulsão, tinha que ter dado o pênalti lá (com revisão do VAR).


- A gente está sendo prejudicado jogo a jogo, porque os outros clubes dizem que tem assalto, que tem roubo. O ofício não adianta, porque eles não respeitam desse jeito. Quer respeito, é só chamar para CPI lá em Brasília, expor, dizer que é ladrão, dizer que tem assalto, é só assim que é respeito. Não tem outro jeito de ser respeitado - completou o dirigente.


O árbitro Paulo Cesar Zanovelli da Silva (Fifa/MG) também relatou na súmula da partida a seguinte declaração de Spindel: "Informo ainda que após o término da partida o diretor de futebol da equipe do Flamengo-RJ, Sr. Bruno Spindel, proferiu as seguintes palavras para a equipe de arbitragem: 'Tá de sacanagem com a gente, desde o jogo do Botafogo-RJ que o VAR prejudica a gente'".


Em entrevista coletiva depois da partida no lugar de Tite, o vice-presidente de futebol do Flamengo, Marcos Braz, também subiu o tom e disse acreditar que os árbitros na cabine do VAR sofrem pressão externa durante os jogos. O dirigente não foi citado na denúncia do STJD referente ao jogo.

4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page