top of page

Defesa de Daniel Alves corre para libertá-lo antes do fim de semana

Se jogador não quitar a fiança de 1 milhão de euros até a manhã desta sexta-feira (22/3), passará o fim de semana preso na Espanha




Metrópoles




A defesa do jogador Daniel Alves, condenado a quatro anos e meia de prisão por agressão sexual, corre contra o tempo para realizar o pagamento da fiança estipulada em 1 milhão de euros (cerca de R$ 5,4 milhões). O valor deverá ser pago pelos advogados de Daniel até às 10h (horário de Brasília) desta sexta-feira (22/3), para que o jogador deixe o presídio de Brians 2, em Barcelona, ainda hoje.


O valor foi estipulado pela Justiça da Espanha após uma audiência em que a defesa do jogador solicitou sua liberdade provisória. Caso o pagamento não seja realizado até o prazo estipulado, o jogador permanecerá no centro penitenciário até segunda-feira (25/3).


Esta mesma situação já ocorreu nessa quinta (21/3). Havia uma expectativa de que o jogador pudesse deixar Brians 2. No entanto, como o valor não foi angariado dentro do prazo determinado, Daniel Alves acabou passando mais uma noite atrás das grades.


Apesar da fortuna acumulada ao longo da carreira, o jogador ainda não conseguiu pagar o valor por conta de uma disputa judicial no Brasil com a ex-esposa, Dinorah Santana, referente à falta pensão alimentícia dos dois filhos do ex-casal.


Por conta disso, Daniel está recorrendo a amigos. No entanto, a família de Neymar já se manifestou dizendo que não vai ajudá-lo mais uma vez.


Defesa da vítima acredita em soltura


De acordo com o jornal La Vanguardia, a advogada da vítima, Ester Garcia, não têm dúvidas de que o ex-Barcelona conseguirá levantar o valor determinado. Ela reforçou o argumento de que a decisão da justiça só beneficia os ricos.


“Estou muito insatisfeita com esta resolução judicial. Vamos interpor recurso porque acreditamos que não cumpre a lei”, declarou Garcia.


Esta é uma das condições colocadas pela Justiça da Espanha para que Daniel seja solto. Além da fiança, ele deverá permanecer a 1000m de distância da casa e do local de trabalho vítima, além de estar proibido de ter qualquer tipo de contato com ela.


Daniel Alves terá ainda que se apresentar ao tribunal de Barcelona pelo menos uma vez por semana ou “quantas vezes for convocado pela Autoridade Judiciária”.

207 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page