top of page

Daniel Alves devolveu € 150 mil a Neymar, diz advogada

Segundo Inés Guardiola, jogador pagou de volta ao pai de ex-colega dinheiro emprestado para pagamento de indenização antes de julgamento por estupro




GE

Daniel Alves e advogada Inés Guardiola, em visita ao Tribunal de Barcelona, no último dia 5 de abril — Foto: Alejandro García/EFE



A advogada de Daniel Alves, Inés Guardiola, afirmou que o jogador devolveu a Neymar dos Santos Silva, pai do atacante Neymar, os € 150 mil (R$ 818 mil) emprestados durante o processo da acusação de estupro.


A informação foi publicada pelo jornal Folha de São Paulo e confirmada ao ge pela assessoria do lateral.


Segundo a advogada, Alves devolveu o valor à família de Neymar há uma semana. O dinheiro foi encaminhado à Justiça espanhola como indenização antecipada à denunciante antes do julgamento.


O pagamento foi considerado um atenuante na decisão em primeira instância, que condenou Daniel Alves a quatro anos e meio de prisão, pena menor do que pediam a acusação (12 anos) e a promotoria (9 anos).


Daniel Alves deixou a prisão cinco dias após a Justiça conceder liberdade provisória mediante pagamento de fiança de € 1 milhão (R$ 5,4 milhões).


No período, a imprensa espanhola especulou uma possível nova ajuda da família de Neymar, mas o pai do atacante do Al-Hilal se manifestou publicamente e negou que intercederia desta vez.


Advogada do ex-Barcelona, Inés Guardiola não revelou a origem do dinheiro utilizado pelo jogador para pagar a fiança. Segundo o jornal La Vanguardia, Alves recorreu a empréstimos não bancários, com amigos, para obter o dinheiro.


Nesta quarta, a Justiça negou os recursos da acusação e do MP contra a liberdade provisória concedida.


O jogador está com as contas bloqueadas no Brasil devido a uma disputa judicial com a ex-esposa, Dinorah Santana. Na Espanha, houve bloqueio de valores desde a acusação de agressão sexual.


Durante o julgamento, Inés Guardiola afirmou que o brasileiro tinha uma dívida de 500 mil euros (R$ 2,7 milhões) com o Ministério da Fazenda espanhol e duas contas no país, sendo uma com 50 mil euros (R$ 272 mil) e outra com saldo negativo de 20 mil euros (R$ 109 mil).


No fim de fevereiro, o La Vanguardia informou que Daniel Alves receberia 1,2 milhão de euros (R$ 6,5 milhões) do órgão, em ganho de causa contra o Fisco do país. Ele discordava da tributação dos valores cobrados pelos serviços de intermediação do agente Joaquín Macanás, na altura da renovação de contrato com o Barcelona entre 2013 e 2014.



2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page